As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em teleconferência, Dilma e Obama devem discutir posições da diplomacia brasileira

Armando Fávaro

25 de março de 2011 | 12h43

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo

BRASÍLIA – A presidente Dilma Rousseff e o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, participam, a partir de 15 horas desta sexta-feira, 25, de uma teleconferência. A conversa foi pedida por Obama, que esteve na semana passada no Brasil.

Oficialmente, a conversa é para agradecer pela recepção oferecida por Dilma na visita de sábado passado, em Brasília – no domingo o presidente dos EUA foi para o Rio, de onde seguiu para o Chile e El Salvador.

No Planalto, há expectativa de que a conversa se estenda para as últimas posições adotadas pela diplomacia brasileira nos fóruns internacionais.

Horas depois que Obama deixou o Brasil, na segunda-feira, o governo brasileiro divulgou nota para condenar os ataques à Líbia. A conversa de Dilma e Obama também deverá se estender para a nova postura do País em relação à violação de direitos humanos no Irã.

A decisão do governo brasileiro de votar a favor no Conselho de Direitos Humanos da ONU ao envio de um relator para investigar a situação no Irã foi a primeira na área nos últimos dez anos.

Mais conteúdo sobre:

diplomaciaIrãItamaratyLíbia