As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em Pelotas, tucano vence petista com vantagem de 14,3%

João Coscelli

28 de outubro de 2012 | 23h06

Lucas Azevedo, especial para o Estado

PORTO ALEGRE – A eleição em Pelotas, na região sul do RS, terminou sem surpresas. Conforme a tendência observada no primeiro turno, o candidato Eduardo Leite (PSDB) é o novo prefeito da cidade, terceiro maior colégio eleitoral gaúcho, com 57,15% (110.823 votos). Ele derrotou neste domingo, 28, o deputado federal e ex-prefeito Fernando Marroni (PT), que obteve 42,85% (83.079 votos).

No primeiro turno, Leite recebeu 77.026 votos, ou 39,89%. Para o segundo turno, ele contou com o apoio do candidato derrotado do DEM à prefeitura Matteo Chiarelli, que recebeu 15.800 votos (8,18%).

Advogado, Leite tem 27 anos e comandará o município até 2016. Vereador pela primeira vez, aos 19 anos, ele foi presidente da Câmara Municipal, de onde se licenciou para entrar em campanha. Em 2004, com 19 anos, fez 2.937 votos, um dos vereadores mais votados no município. Entretanto, ficou com a suplência. Foi convidado pelo então prefeito Bernardo de Souza (PPS) para integrar a sua equipe, e, mais tarde, ficou à frente da secretaria de Cidadania. Posteriormente, assumiu a chefia de gabinete do prefeito Fetter Júnior (PP), de onde saiu para ocupar uma vaga na Câmara de Vereadores, onde chegou a presidir a casa.

O tucano é da base do então prefeito Fetter Júnior, mas optou por utilizar mais o discurso de renovação na política do que se apoiar no governo do seu antecessor. Ele ainda recebeu o apoio de Aécio Neves em sua campanha.

Fernando Marroni é deputado federal, já passou pela assembleia legislativa do RS e ocupou a cadeira do executivo de Pelotas em 2001. Em 1998, foi um dos deputados federais mais votados no RS. Já foi prefeito de Pelotas, mas essa já é a terceira eleição que disputa para voltar à chefia do executivo da cidade sem vencer.

No primeiro turno ele fez 55.111 votos, ou 28,54%. Para essa segunda etapa, ele recebeu o apoio de Catarina Paladini (PSB), que perdeu a eleição com 19.900 votos, 10,31%. Por volta das 18h45min, o candidato petista fez um discurso em frente à sua residência, assumindo a derrota para Leite.

Marroni admitiu a derrota pouco depois de a apuração apontar a vitória de Leite. “Uma disputa eleitoral é sempre um momento importante para que a gente aprenda cada vez mais. Vou continuar minha luta para melhorar a qualidade de vida de todos. Temos do nosso lado deputados estaduais, o governo estadual e o federal. Vamos cobrar as promessas que o novo prefeito fez, fiscalizar e contribuir para que nosso povo possa ter dias melhores e que a nossa cidade retome seu protagonismo regional”, disse.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.