As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em palestra, Marina reúne mil estudantes: valia nota

Armando Fávaro

26 de março de 2010 | 12h37

MarinaSilvaSerraNegra1_ValeriaGoncalvez_AE_25032010.jpg

Por Roberto Almeida

No início desta semana, coordenadores de curso da Faculdades Atibaia (Faat), em Atibaia, a cerca de 60 quilômetros de São Paulo, passaram nas salas avisando que a palestra da senadora e pré-candidata à Presidência pelo PV, Marina Silva, intitulada “A ética sob uma nova ótica ambiental”, pela 14ª. Jornada de Cursos e Palestras da instituição, valeria meio ponto na média de cada disciplina. Era comparecer, assistir e responder a um questionário. Deu resultado.

Ontem à noite, cerca de mil estudantes sentados em cadeiras improvisadas, em pé e até mesmo fora dos limites do câmpus, detrás de grades de arame, viram Marina discursar sobre desenvolvimento sustentável. Segundo alunos da faculdade, esta é a primeira vez que uma palestra vale pontos. Apesar de ser semana de provas, as aulas da faculdade, por conta do evento, foram canceladas.

“Primeiro a gente achou legal porque iria estimular discussões sobre o meio ambiente. Mas virou um evento político. Tem bastante gente da prefeitura e do PV aqui”, observou Rodrigo Rodrigues Félix, 24 anos, estudante de Direito.

É que ao lado de Marina na aula improvisada, em uma área aberta da universidade, estava uma claque verde composta pelo ex-prefeito de Atibaia, Beto Trícoli, pelo atual prefeito da cidade Dr. Denig e pelo deputado Roberto Santiago (SP). Até mesmo o mais cotado candidato a vice da senadora, o presidente da Natura, Guilherme Leal, esteve no evento.

Na plateia, convidados circulavam vestindo camisetas do PV com dizeres “Juntos com Beto Trícoli e Marina Silva!”, adornados pela logo do partido. Entre eles professores da universidade.

Paula Polastro, 19, estudante de Direito, preferiu exaltar primeiro os dividendos da palestra. “O lado bom é que estimula os alunos a participarem”, disse, para então completar. “O lado ruim é que joga um atrativo muito grande (o meio ponto na média) que acaba camuflando o real interesse.”

Outros alunos consultados pelo Estado, que não quiseram se identificar por serem bolsistas, lembraram que quando o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) palestrou, no ano passado, não valeu nota. Eles questionaram o evento com Marina e lembraram que, além do meio ponto na média, a palestra valeria horas complementares de atividades extracurriculares obrigatórias para conclusão de curso.

Ao todo, a senadora discursou por cerca de 40 minutos e respondeu a perguntas enviadas pelos universitários. O evento, que chegou a causar congestionamento na região da universidade, foi filmado, twittado e postado em blogs pelos alunos do curso de jornalismo da faculdade.

A assessoria de imprensa da Faat confirmou os “bônus” aos alunos. Segundo os estudantes, a “prova” sobre desenvolvimento sustentável ainda não tem data para ser realizada.