Em meio a demissões, Paulo Bernardo acredita em entendimento entre PT e PR
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em meio a demissões, Paulo Bernardo acredita em entendimento entre PT e PR

Lilian Venturini

21 de julho de 2011 | 10h50

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, acredita que apesar das divergências entre o PT e o PR sobre a condução da crise nos Transportes, pelo governo, os dois partidos devem dialogar no Congresso Nacional e chegar a um entendimento. Bernardo, que participou há pouco  do programa “Bom Dia Ministro”, na sede da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), disse que não está autorizado a falar sobre a relação entre o governo e o Congresso, o que cabe à ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti.

Após as demissões de 16 pessoas de funcionários vinculados à área dos Transportes, 13 delas ligadas ao PR, lideranças do partido reclamaram da forma como a presidente Dilma Rousseff está conduzindo a crise.

Na avaliação de Paulo Bernardo, no entanto, a presidente está trabalhando no sentido “de fazer as coisas andarem direito”, destacando as providências já tomadas, como a paralisação das licitações e as demissões. “A partir do momento em que houve denúncias, a obrigação do governo é investigar e esclarecer”, disse Bernardo.

O ministro, que até o ano passado comandava a pasta do Planejamento acrescentou que o orçamento do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para este ano é de cerca de R$ 13 bilhões. “É difícil imaginar que não haverá nenhum problema em um orçamento tão grande. Mas o tribunal de Contas da União (TCU) está monitorando”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

crisePRTransportes

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.