Em meio a arranjos políticos, Kassab recebe, no mesmo dia, críticas e elogios do PT
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em meio a arranjos políticos, Kassab recebe, no mesmo dia, críticas e elogios do PT

Lilian Venturini

02 de março de 2011 | 17h17

Lilian Venturini, do Estadão.com.br

Os possíveis novos arranjos políticos gerados pelo anúncio da saída de Gilberto Kassab do DEM têm gerado reações contraditórias também no PT. Nessa segunda-feira, 1º, no mesmo dia em que o ex-ministro José Dirceu (PT) fez discurso de boas-vindas, caso o prefeito de São Paulo passe a integrar a base aliada do governo federal, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) atacou a gestão paulistana em plenário.

O foco do ataque foram os estragos causados pelas chuvas no começo da semana na capital paulista. Um dos nomes do PT para disputar prefeitura em 2012, a senadora falou durante cinco minutos e mencionou a CPI das Enchentes, encerrada em dezemnbro no ano passado, conduzida pela bancada petista na Câmara. “O transtorno está indo além da conta. É óbvio que está chovendo além do natural, mas tem que se pensar o que não foi feito nesta cidade nos últimos anos”, afirmou.

Já pensando nas eleições ao governo paulista, em 2014, Kassab deve criar o Partido da Democracia Brasileira (PDB) até agosto e propor fusão com o Partido Socialista Brasileiro (PSB), aliado do governo Dilma. A aproximação agradou o José Dirceu, que aproveitou para fazer elogios a Kassab. Sobre 2014, o o ex-ministro afirmou: “O Gilberto Kassab sabe que ter o apoio do PT em 2014 não é verossímil em 2011”.