As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em inserções, PV pede: ‘Preste atenção na Marina’

Camila Tuchlinski

01 de abril de 2010 | 20h38

Por Roberto Almeida

Em 20 inserções na TV, o Partido Verde pede hoje (1º), amanhã (2) e nos dias 5 e 7 de abril que o telespectador “preste atenção na Marina”. São dois filmes de um minuto gravados pela O2, produtora do cineasta e vencedor do Oscar Fernando Meirelles.

O primeiro liga a biografia da senadora e pré-candidata à Presidência pelo PV, Marina Silva, à necessidade de melhorar a educação no País. O segundo traz a visão da pré-candidata sobre sustentabilidade.

Com os filmes, o PV pretende aumentar a exposição da biografia de Marina, que continua desconhecida de parte do eleitorado. Segundo o coordenador da campanha da senadora, Alfredo Sirkis, pesquisas qualitativas com homens e mulheres das classes C e D mostraram que os pontos altos são o caráter emocional das imagens e a fala de Marina sobre suas vitórias pessoais.

Na peça sobre educação, o locutor ressalta a trajetória da senadora. “Essa mulher aprendeu a ler com 16 anos e não parou mais estudar.” Em seguida, conclama. “Preste atenção na Marina.” A senadora toma a deixa e prossegue. “Educação fez toda a diferença na minha vida, é um esforço histórico para dar um salto de qualidade da educação infantil à universidade.”

De acordo com Sirkis, o partido espera que a peças tenham grande impacto. Segundo as pesquisas qualitativas, Marina traz “paz e serenidade”.  O coordenador de campanha vê a reação como um trunfo, já que, segundo ele, normalmente quando um político fala, o eleitor muda de canal. “Nosso calcanhar de aquiles ainda é a escassez de exposição”, ressalva Sirkis.

O filme sobre sustentabilidade, por sua vez, traz ao eleitor Marina em versão mais urbanizada. Entre imagens de florestas e cidades, mostra estudantes e trabalhadores como “gente boa querendo um jeito melhor de fazer as coisas, de cuidar do País.”

Após um novo “preste atenção em Marina”, a senadora complementa. “Precisamos fazer mais e melhor, cuidando melhor da nossa água, floresta e cidades. Acabando com o desperdício na produção de alimentos, de energia, na construção civil e no uso dos recursos públicos, garantindo bem estar para todos”, afirma.

Segundo Sirkis, as pesquisas mostraram que o filme é importante para trazer Marina para a cidade, criando uma ligação da senadora com a realidade urbana. “Ela não é só Amazônia, dialoga com o trabalhador das cidades também”, comentou.

Até agora, Marina está estacionada nas pesquisas. Sua performance entre o eleitorado oscila entre 6% e 8%.

Tudo o que sabemos sobre:

Fernando MeirellesMarina SilvaO2PV

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.