As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em discurso no Senado, Sarney elogiou gestão de ex-governador do Amapá preso em operação da PF

Camila Tuchlinski

10 de setembro de 2010 | 11h39

No dia 16 de junho deste ano, o senador José Sarney (PMDB-AP) elogiou em discurso no Plenário a gestão do ex-governador do Amapá e candidato ao Senado, Waldez Góes, preso na manhã de hoje em Macapá, capital do Estado, durante a Operação Mãos Limpas, deflagrada pela Polícia Federal (PF). O objetivo da operação é prender uma organização criminosa, composta por servidores públicos, agentes políticos e empresários, que praticava desvio de recursos públicos do Estado do Amapá e da União.

Sarney afirmou que Góes foi capaz de unir forças políticas, por seu “temperamento e espírito público” e fez uma administração pacífica. Waldez Góes, disse o senador, procurou governar em comum acordo com a bancada de deputados federais e senadores do Amapá, elaborando um plano de governo e realizando grandes obras. Ao fim do discurso, Sarney anunciou que Góes deixou o cargo para se candidatar a uma vaga no Senado.

Leia a abaixo a íntegra do discurso:

“Apenas uma comunicação. Eu queria, um pouco fora de época, dizer que deixou o Governo do Amapá o Dr. Waldez Góes, para ser candidato a Senador da República.

Por dever de lealdade e, ao mesmo tempo, um testemunho de verdade, quero dizer que ele realizou uma obra política reconhecida por todos amapaenses e por toda a classe política do Amapá. Ele promoveu a paz entre todos aqueles que transformavam a luta política no nosso Estado numa guerra. Ele, com seu temperamento, com seu espírito público, foi capaz de estabelecer uma união de forças políticas de tal modo que a Bancada Federal, seus Deputados, quase unanimemente, e também os Senadores, apoiavam todas as iniciativas tomadas pelo Governo e, de comum acordo, aprovaram os planos que possibilitaram o Governo do Amapá realizar grandes obras.

Essas obras realizadas pelo Governador Waldez Góes estão relacionadas aqui em um relatório que peço que V. Exª mande publicar como adendo das palavras que estou aqui proferindo, justamente louvando a sua ação de homem público, a correção com que ele se houve à frente do Governo do Estado e o grande avanço econômico que o Amapá alcançou nos anos do seu governo.

São essas as palavras que eu queria proferir por um dever de justiça. Acho que estou, neste ponto, expressando o que pensa toda a Bancada e o testemunho de todo o povo amapaense.

As suas realizações estão aqui colocadas neste relatório. Eu quero ressaltar, dentre elas, o apoio que ele deu à Zona de Livre Comércio, à Zona de Processamento de Exportação, às estradas que foram abertas, às linhas de transmissão que foram também construídas no interior do Estado todo, ao aumento do emprego, ao mesmo tempo em que foi uma administração de paz para o Estado.

O Amapá teve quase oito anos de paz durante o tempo do Governador Capiberibe. É esse o tempo de convivência. Eu acho que a política deve ser feita dentro sempre de um espaço comum, em que os homens públicos possam estar unidos em favor do bem-estar da população. E foi isso o que aconteceu sob o comando do Governador Waldez Góes à frente do Executivo estadual.

Portanto, eu pediria a V. Exª que fizesse o registro dessas palavras e mandasse colocar, conjuntamente com elas, o relatório que estou apresentando.”

Tudo o que sabemos sobre:

AmapáGóesPFSarney

Tendências: