As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em carta, presidentes dos TREs repudiam atentado

Camila Tuchlinski

20 de agosto de 2010 | 18h30

Carol Pires, da Sucursal de Brasília

O colégio de presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) divulgou carta, nesta sexta-feira, na qual repudia o atentado contra o desembargador Luiz Mendonça, presidente do TRE de Sergipe. Os magistrados também pedem a ajuda de forças “militares e paramilitares” para garantir a segurança dos juízes envolvidos no processo eleitoral.

“Diante desse excesso calamitoso, pugnam os presidentes dos egrégios Tribunais Regionais Eleitorais que as forças militares e paramilitares se unam, no fim de resguardar a ordem no pleito e a integridade física daqueles que participam, direta e indiretamente, do processo eleitoral”, diz a carta, aprovada esta tarde, em Brasília, durante o 50º. Encontro do colégio de presidentes dos TREs.

O atentado, na avaliação dos presidentes regionais, “reflete o extremo estado de violência que assola a nação brasileira, expondo a riscos a ordem que a sociedade espera quando da realização da maior festa da democracia, que é o pleito eleitoral” e coloca em risco a normalidade das eleições.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Levandowski, participou do encontro pela manhã, e comparou o atentado ao presidente do TRE-SE ao ataque das torres gêmeas, nos Estados Unidos, em 11 de setembro de 2001.

“Este atentado corresponde, do ponto de vista simbólico para os magistrados, como o 11 de setembro para o mundo. É o momento de repensar a segurança da Justiça brasileira”, disse Levandowski, ao ponderar, em seguida, que apesar do ocorrido “o processo eleitoral vai continuar na normalidade”.

Tudo o que sabemos sobre:

atentadoSergipeTRE

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.