Em Belo Horizonte, Dilma enfrenta protestos e anuncia investimentos para o metrô
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em Belo Horizonte, Dilma enfrenta protestos e anuncia investimentos para o metrô

Redação

16 Setembro 2011 | 12h57

Estadão.com.br

A mil dias do início da Copa do Mundo de 2014, a presidente Dilma Rousseff e o ministro do Esporte, Orlando Silva, visitaram nesta sexta-feira, 16, as obras de revitalização do Estádio Governador Magalhães Pinto (Mineirão), em Belo Horizonte. O local está sendo reformado para receber jogos do campeonato mundial. Em seu discurso, Dilma anunciou investimentos da ordem de R$ 2 bilhões em recursos para o metrô em Belo Horizonte.

“Estou feliz porque acredito que aqui nesta região, mais importante do Brasil, está em curso um projeto muito importante quando considerarmos mobilidade urbana”, enfatizou Dilma.  A obra faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC) e os investimentos são do Orçamento da União. Segundo a presidente, aplicar recursos em infraestrutura ajuda o País a enfrentar a crise mundial. “Investir em infraestrutura é a melhora maneira de dizer não à crise internacional que afeta os países da zona do euro, os Estados Unidos. É maneira de dizer não a todas aquelas tentativas passadas de sempre que havia crise nos levar à redução do ritmo de crescimento. É maneira de dizer sim ao cerscimento”, afirmou

Mais cedo, acompanhada de Pelé, a presidente visitou o estádio do Mineirão e enfrentou alguns protestos no local. Funcionários da obra no Mineirão paralisaram as atividades para reivindicar melhores condições de trabalho e reajuste salarial. Depois da visita, que durou cerca de 10 minutos, a presidente passou pelas obras do sistema de ônibus rápido (BRT), em construção na Avenida Antônio Carlos. Além do ex-jogador, a presidente estava acompanhada do do governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, do prefeito de BH, Márcio Lacerda, dos ministros dos Transportes, Orlando Silva, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, além de deputados federais e estaduais. No local, Dilma viu uma maquete de como o estádio ficará após a conclusão da obra, prevista para o fim de 2012.

1000 dias da Copa. Em Brasília, o início dos mil dias vai ser comemorado com shows, projeções, intervenções de grafismo e balonismo, além da inauguração de um relógio de contagem regressiva para a Copa de 2014, no Palácio da Liberdade. Os quase 2 quilômetros de tapume que cercam as obras do Estádio Nacional serão grafitados por 100 artistas, que trabalharão em grupos de cinco pessoas. Artistas regionais e nacionais farão apresentações musicais. À noite, serão apresentadas projeções na cúpula do Museu da República e em painéis no Ginásio Nilson Nelson. Além das imagens voltadas ao espetáculo do futebol, um vídeo institucional sobre a campanha de Brasília para ser a sede de abertura do Mundial será exibido nos dois monumentos.

Faz parte ainda das comemorações uma iluminação especial em verde e amarelo, que enfeitará monumentos públicos como a Esplanada dos Ministérios, o Memorial JK, a Ponte JK, a Catedral e a Torre de TV.  Balões em formato de bola e da bandeira do Brasil circularão pelo céu da cidade durante a festa.

Com Agência Brasil

Mais conteúdo sobre:

Copa 2014DilmainvestimentoPAC