As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Eleito para a CCJ, João Paulo diz que processo do mensalão o atormenta

Jennifer Gonzales

02 de março de 2011 | 12h34

Eduardo Bresciani, do Estadão.com.br

Em seu primeiro discurso após ser eleito para comandar a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) fez questão de mencionar o tema do mensalão. Ele é réu no processo em andamento no Supremo Tribunal Federal sobre o esquema de pagamento de mesada a parlamentares.

“Vocês sabem que eu respondo a um processo no Supremo Tribunal Federal, não poderia deixar de mencionar isso”, disse. “Esse processo, que me atormenta muito, mudou a minha vida, mas eu tenho muita fé e convicção no direito e na justiça que em breve nos resolveremos por completo”, completou.

O presidente do CCJ comparou o processo do mensalão a uma guerra. “As vezes as disputas políticas toma formato de guerra com instrumentos que não se tem como controlar que atinge o coração, a vida, a alma dos seus próximos sem ninguém calcular isso”.

João Paulo afirmou que os colegas podem ficar com a “consciência tranquila” por terem o escolhido para comandar a comissão mais importante da Casa e concluiu dizendo que sua vida é “absolutamente limpa”.