As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Eduardo Paes defende governador Sergio Cabral como vice de Dilma em 2014

Yolanda Fordelone

14 de outubro de 2012 | 22h49

Depois de uma palestra na 68.ª Assembleia-Geral da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), em São Paulo, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, (PMDB), disse que respeita muito o vice-presidente Michel Temer, mas que “agora é a vez de Cabral”, referindo-se ao governador Sergio Cabral, que ele defende como candidato a vice na chapa da presidente Dilma Rousseff à reeleição em 2014.

Paes falou da “aliança para 2014” quando questionado sobre o apoio do PMDB à campanha do petista Fernando Haddad no 2º turno em São Paulo. “Eu vejo essa aliança para 2014 e quero que o Cabral seja o vice de Dilma. Isso é que é relevante”, afirmou, na saída do Hotel Renaissance, onde a SIP realiza seu encontro.

“Tenho o maior respeito pelo vice-presidente Michel Temer, sou fã dele, mas não tenho dúvidas de que, com as recentes conquistas eleitorais no Rio, a maneira como a gente vem resgatando a cidade, a vitória política do governador em 2006, 2008, 2010 e 2012, da maneira como tem sido, acho que isso coloca o nome do governador Sergio Cabral como o mais importante do PMDB nacional para fazer chapa com a presidente Dilma”, justificou Paes. “Agora é a hora do governador Sergio Cabral ser o candidato em 2014”, insistiu.

O prefeito do Rio afirmou, ainda, que os planos do governador Eduardo Campos (PSB) não o preocupam. “Pelo contrário. Acho que o governador Eduardo Campos e o PSB são importantes nessa aliança. Não vejo nele um desejo de ser candidato agora. Acho que o PSB é um partido importante, mas o PMDB tem prevalência nessa aliança.”

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo PaesRio de JaneiroSérgio Cabral

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.