As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Discursos dão o tom do que vem por aí

Camila Tuchlinski

10 de abril de 2010 | 11h56

Os discursos que abriram o encontro nacional do PSDB bateram na mesma tecla em relação ao que se pode esperar para os próximos seis meses. “Serra é quem capacidade de liderança”, disse o presidente do partido, Sérgio Guerra. Acrescentou: “Não tem essa de que São Paulo é contra o Brasil, contra o Nordeste”, afirma Guerra.

Rodrigo Maia seguiu na mesma linha: “O Brasil não foi descoberto em 2003”. De acordo com o presidente do DEM, “o atual governo não gosta da imprensa livre”. Para o deputado Roberto Freire (PPS), “nesses 25 anos de República, temos muito o que haver. O governo foge das disputas e protege mensaleiros e aloprados”. “Ainda não conseguimos superar nossas desigualdades”.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.