Dilma visita José Alencar no Sírio-Libanês
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma visita José Alencar no Sírio-Libanês

Ricardo Chapola

10 de fevereiro de 2011 | 13h12

Daiene Cardoso


Foto: Roberto Stuckert/Divulgação

SÃO PAULO – A presidente Dilma Rousseff chegou às 11h45 na manhã desta quinta-feira, 10, ao Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para visitar o ex-vice-presidente José Alencar. Dilma desembarcou no prédio de um helicóptero, acompanhada do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho. Dilma não deu entrevistas. 

A visita da presidente durou aproximadamente 30 minutos. Ela deixou a unidade médica às 12h35, acompanhada do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho.

De acordo com o cardiologista Roberto Kalil Filho, que faz parte da equipe que trata o ex-vice-presidente, Alencar está bem-humorado e falante. “Ele está estável e conversou com a presidente por mais de 30 minutos”, contou. O médico evitou dar detalhes sobre o quadro geral de saúde do paciente.

A assessoria da Presidência da República informou que Dilma conversou com o ex-vice-presidente sobre amenidades e, após a visita, falou com os médicos sobre o estado de saúde de Alencar. A conversa foi acompanhada pela esposa do ex-vice-presidente, Mariza Gomes da Silva.

Minutos antes da chegada da presidente ao Sírio-Libanês, o presidente da Coteminas, Josué Gomes da Silva, filho caçula de Alencar, demonstrou otimismo sobre a recuperação de seu pai. “Cheguei de manhã e ele já estava conversando”, afirmou.

O hospital não divulgou um boletim oficial sobre os procedimentos a que Alencar foi submetido hoje e detalhes sobre o seu estado de saúde.

dilma_H__LVIOROMEROAE.jpg 

Foto: Hélvio Romero/AE

 Alencar, de 79 anos, voltou a ser internado por volta das 14 horas de ontem. De acordo com boletim divulgado às 19h30 de ontem, ele chegou ao hospital com um quadro de peritonite (inflamação do peritônio, membrana que reveste a cavidade abdominal) causada por uma perfuração intestinal. O estado de saúde dele é considerado grave.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.