As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma tenta abafar crise envolvendo o PMDB e o PT em 1ª reunião de coordenação

Camila Tuchlinski

03 de janeiro de 2011 | 21h30

Carol Pires e Leonêncio Nossa

A presidente Dilma Rousseff chamou nesta segunda-feira, 3, o vice Michel Temer e os ministros da coordenação política para tentar abafar a crise envolvendo o PMDB e o PT por cargos no segundo escalão. Em duas horas e meia de conversa, no final da tarde, Dilma e sua equipe cobraram maior diálogo entre os partidos e priorizaram a questão econômica como principal tema de governo.

ED1001035544.jpg

‘A relação com o PMDB está muito boa’, disse o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio. Foto: Ed Ferreira/AE

Foi marcada para o próximo dia 14 a primeira reunião ministerial do governo, que ocorrerá no Planalto para discutir a situação da economia brasileira e ameaça de aumento da inflação, além das negociações políticas. No encontro da coordenação, Dilma pediu ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, que preparasse um levantamento sobre o quadro econômico. As informações vão balizar ações e encontros da presidente nos próximos dias. Mantega também foi orientado a apresentar uma exposição sobre a crise financeira internacional e seus reflexos no País para a primeira reunião do ministério.

Em entrevista na noite desta segunda-feira, o ministro de Relações Institucionais, Luiz Sérgio, um dos participantes da reunião de coordenação, tentou minimizar a crise envolvendo PT e PMDB pelos cargos de segundo escalão. “Com toda sinceridade, não estamos vendo o que alguns órgãos estão noticiando de crise”, disse. “A relação com o PMDB está muito boa”, completou. “O PMDB é parte importante desse projeto, que é o projeto que está colocando o Brasil em outro patamar.”

Ele evitou falar de possíveis medidas de cortes de gastos que estão sendo estudadas pelo governo. Econômico nas palavras, Luiz Sérgio disse que a primeira reunião ministerial, no dia 14, vai avaliar os reflexos da crise financeira no Brasil, normas, procedimentos e metas na área econômica.

Além de Luiz Sérgio, participaram da reunião de coordenação com a presidente Dilma, o vice-presidente, Michel Temer, o chefe de gabinete da presidência, Giles Azevedo, o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, do Planejamento, Miriam Belchior, e da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Tudo o que sabemos sobre:

DilmaPMDBPTreunião

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: