As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma se reúne com Sérgio Cabral e Paes na quinta para discutir Autoridade Olímpica

Jennifer Gonzales

15 de fevereiro de 2011 | 12h39

Luciana Nunes Leal

 Foi adiado de hoje para quinta-feira, 17, o encontro da presidente Dilma Rousseff com o governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) e o prefeito Eduardo Paes (PMDB) para tratar, entre outros temas, da criação da Autoridade Pública Olímpica (APO), a autarquia que vai supervisionar projetos e obras dos Jogos de 2016.

Depois de a Casa Civil reavaliar a proposta encaminhada no fim do governo Lula ao Congresso, Dilma quer uma estrutura mais enxuta e menos onerosa. Cabral e Paes querem mudanças na formação do Conselho de Governança que, pelo projeto original, teria cinco representantes da União e apenas dois do Estado e dois do município.

Para o governador e o prefeito, o modelo da APO dá muitos poderes à União, apesar de a autarquia ser um consórcio entre os três níveis de governo. A texto da medida provisória encaminhada em 2010 ao Congresso prevê a criação de 184 cargos comissionados (com contratação sem concurso público), que implicariam em gastos de R$ 2,9 milhõe mensais só com remuneração.

Nesta conta não entram os jetons de R$ 2.200 para onze integrantes do Conselho de Governança e cinco do Conselho Fiscal, a serem pagos nos meses em que houver reunião dos conselheiros. A relatoria do MP está nas mãos do PC do B desde o ano passado e passou do ex-deputado Edmilson Valentim (RJ), não reeleito, para Daniel Almeida (BA).

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.