As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Em encontro com 5 mil prefeitos, Dilma anuncia recursos federais para obras e serviços

Ricardo Chapola

28 de janeiro de 2013 | 16h35

O Estado de S. Paulo

A presidente Dilma Rousseff abriu nesta segunda-feira, 28, um encontro em Brasília com mais de 5 mil prefeitos eleitos no ano passado, com um pronunciamento de cerca de uma hora, no qual anunciou recursos federais para obras e serviços nos municípios.

“Estamos em momento de construir nova agenda para cidades e mostrar resultados”, disse a presidente, logo no início do discurso. Ela ressaltou também que todos os prefeitos encontrarão no governo federal um “parceiro comprometido” e que o encontro que está sendo realizado em Brasília “é um momento especial, uma oportunidade para fortalecermos nosso diálogo”.

A presidente também afirmou que “vivemos momento de consolidação de novo patamar das relações federativas”. Ressaltou, ainda, que “queremos que prefeitos tenham acesso aos recursos da união e aos financiamentos”, lembrando que há uma fatia de R$ 35,5 bilhões de recursos novos para obras de saneamento, pavimentação e mobilidade urbana selecionadas no final de 2012. “Vocês terão em torno de R$ 66,8 bilhões de recursos novos para investimentos em diferentes áreas”, afirmou.

Tragédia. “O trabalho de cada um de nós é acima de tudo cuidar da nossa gente e também e sobretudo garantir a eles e a elas oportunidades de melhores de vida e de viver bem em segurança”, afirmou a presidente, para lembrar, logo em seguida, da tragédia em Santa Maria (RS), que provocou a morte de 231 pessoas neste último final de semana. “Podiam ser nossos futuros prefeitos e prefeitas, futuros presidentes e presidentas. Eles, infelizmente, não tiveram a oportunidade de cumprir os seus sonhos”, lamentou. A presidente relembrou que esteve ontem em Santa Maria. “A dor que eu presenciei é indescritível. “Falo dessa dor para falar da responsabilidade de que todos nós do (Poder) Executivo tem. Falo dessa dor para que ela jamais se repita”, disse a presidente.

Acompanhe abaixo os principais trechos do pronunciamento:

18h58 – Dilma encerra sua fala.

18h55 – “Temos que trabalhar mais, e mais juntos”, afirma Dilma, pedindo que os entes federados se relacionem de forma republicana. “Não admitimos discriminação de municípios com base em convicções partidárias”.

18h52 – Citando a redução da tarifa de energia elétrica, a presidente afirma que a medida amplia a competitividade das indústrias no mercado internacional e favorece o emprego.

18h50 – Dilma lembra ainda que a redução da taxa Selic e das taxas de juros no Brasil favorece a ampliação do investimento e do consumo.

18h46 – A presidente diz que o Brasil alcançou uma das mais baixas taxas de desemprego dos últimos anos – 4,9% – o que equivaleria ao pleno emprego, mas afirma que é preciso melhorar a produtividade do trabalho, citando a necessidade de ampliar o ensino profissionalizante.

18h42 – Dilma cita os royalties do petróleo e afirma que o País precisa ter visão de médio prazo e longo prazo. “Temos obrigação de dar importância a investir em educação”, diz.

18h37 – Em relação aos municípios afetados pela seca, Dilma diz que o governo está investindo R$ 20 bilhões em “obras estruturantes” para minorar os efeitos da estiagem na região.

18h35 – A presidente afirma que governo federal pagará, em parcelas, a dívidas de 833 municípios com o INSS. Até dezembro, segundo a presidente, 796 municípios terão quitadas totalmente as suas dívidas.

18h32 – Dilma afirma que não há contingenciamento de recursos no PAC e que não há restrições para que “todas as obras” do programa sejam concluídas.

18h30 – A presidente também anuncia verbas para construir 300 centros de iniciação ao esporte.

18h29 – Dilma lembra que o governo federal está entregando uma retroescavadeira para todos os municípios com menos de 50 mil habitantes, e anuncia que o governo também entregará uma motoniveladora para cada uma dessas cidades.

18h28 – Dilma também promete R$ 5 bilhões para pavimentação e R$ 12 bilhões para saneamento básico.

18h27 – No tocante à Saúde, a presidente anuncia recursos para construir 5.900 novas Unidades Básicas de Saúde e cerca de R$ 1,2 bilhão para novos equipamentos nas  UBS.

18h25 – Dilma também apresenta novos recursos para o setor da educação, abrindo novos processos de seleção para construção de creches e quadras poliesportivas. Em relação às creches, Dilma afirma que o governo federal financiará a construção e, também, o custeio das unidades, até que os recursos do Fundeb comecem a chegar ao município. Também afirma que o governo financiará a construção de 2.927 novas quadras poliesportivas nas escolas.

18h20 – Em relação ao Minha Casa, Minha Vida, Dilma diz que, em 2013 e 2014, serão construídas mais 1 milhão e 100 mil moradias, e anuncia uma nova seleção pública para municípios menores. Os recursos para construir as moradias serão fornecidos pelo governo federal. Os terrenos devem ser indicados pelos municípios.

18h15 – Dilma afirma que o País vive um “novo patamar” das relações federativas e que é preciso promover um novo diálogo entre os poderes, anunciando novos recursos à disposição dos prefeitos

18h12 – “Eles eram jovens, eles tinham sonhos, podiam ser nossos futuros prefeitos ou prefeitas, nossos futuros presidentes ou presidentas, futuros cientista, agrônomos o juízes”, afirma Dilma, que pede o compromisso dos novos prefeitos para que essa tragédia jamais se repita.

18h05 – Dilma assume a palavra e pede que, de pé, todos façam um minuto de silêncio em respeito às vítimas e familiares de vítimas do incêndio ocorrido na madrugada de domingo, 27, em Santa Maria (RS), que deixou 231 mortos.

18h – Com uma hora de atraso, é iniciada a cerimônia de abertura do encontro.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Dilma Rousseffencontroprefeitos

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: