Dilma nomeia Pelé como embaixador honorário para a Copa de 2014
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma nomeia Pelé como embaixador honorário para a Copa de 2014

Jennifer Gonzales

26 de julho de 2011 | 16h51

Leonencio Nossa / BRASÍLIA – Agência Estado

Em meio ao atraso das obras dos estádios e a desconfiança na capacidade da Seleção Brasileira de Futebol, a presidente Dilma Rousseff nomeou Pelé o embaixador honorário do Brasil para a Copa do Mundo de 2014. Ela recebeu nesta terça-feira, 26, o ex-atleta no gabinete do terceiro andar do Palácio do Planalto para formalizar a homenagem, classificada como uma “jogada de marketing” por assessores.

Numa entrevista após o encontro, Pelé pediu um voto de confiança dos brasileiros na organização do torneio. “Eu não poderia deixar de aceitar esse convite. O que gostaria de pedir é que o povo brasileiro acreditasse”, afirmou.

Pelé não escondeu que recebeu com naturalidade a nova tarefa. Ele observou que trabalha na “promoção” do País desde que venceu a Copa de 1958. “Como brasileiro, faço isso desde que nasci, desde a Copa da Suécia”, disse. Ele ressaltou que o programa de organização do torneio no Brasil “estava confuso” e com “alguns problemas”. “A presidente disse que está fazendo todo o esforço para que a gente entregue bem essa Copa do Mundo”, afirmou.

A uma pergunta sobre se não teme uma nova final no Maracanã entre Brasil e Uruguai, Pelé respondeu: “Não temo, pelo contrário. Acho que deveria ter essa revanche para a gente ganhar”.

O ministro do Esporte, Orlando Silva, ressaltou que o título concedido a Pelé é apenas honorário. O “embaixador” será um interlocutor especial, mas não terá responsabilidades executivas. “A presidente avaliou que Pelé seria a melhor face da Copa de 2014”, disse.

Tudo o que sabemos sobre:

Copa do MundoDilma RousseffPelé

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.