As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma melhorou mas deve reduzir ritmo de trabalho, diz médico

Jennifer Gonzales

02 de maio de 2011 | 12h58

Gustavo Uribe e Tânia Monteiro

 O médico infectologista David Uip, do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, afirmou nesta segunda-feira, 2, que o estado de saúde da presidente Dilma Rousseff apresentou melhora e que ela retomará, gradativamente, a rotina de trabalho. Uip encontrou-se com Dilma na manhã de hoje, num hotel da capital paulista. De acordo com ele, ela foi orientada a diminuir o ritmo de trabalho, após ter sido diagnosticada com um foco de pneumonia no pulmão esquerdo.

Dilma submeteu-se a exames no hospital. “Ela está bem, muito melhor”, disse. “Nós orientamos para que ela diminua as horas de trabalho”, acrescentou. Uip informou ainda que Dilma é medicada com dois tipos de antibiótico. Segundo o médico infectologista, a pneumonia, “em hipótese nenhuma, pode ter sido causada pela vacina da gripe”, que ela tomou no dia 25. Conforme Uip, a substância possui um vírus morto, que não provoca a doença.

A presidente Dilma Rousseff chegou no início da tarde ao Palácio da Alvorada, onde deve passar toda a tarde. Segundo a Secretaria de Imprensa da Presidência, Dilma não deve ter agenda nesta segunda. Ela chegou acompanhada, em outro carro, do médico da Presidência, doutor Cleber Ferreira. Dilma passou o domingo, 1º, em São Paulo, se submetendo a exames no hospital Sírio-Libanês, que confirmaram o diagnóstico de pneumonia. Ao informar o diagnóstico no domingo, em São Paulo, o médico cardiologista, Roberto Kalil Filho, disse que é uma pneumonia leve e que a presidente está se tratando com antibióticos.

Tudo o que sabemos sobre:

Dilma Rousseff

Tendências: