As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Presidente reúne-se com chefes de Estado e governo em seu 1° dia no Planalto

Camila Tuchlinski

02 de janeiro de 2011 | 12h24

Fernando Nakagawa e Lisandra Paraguassu

A presidente Dilma Rousseff iniciou os trabalhos neste domingo, 2, no Palácio do Planalto, onde chegou às 9h27. O primeiro compromisso da presidente foi uma audiência com o príncipe Felipe de Astúrias, herdeiro da Coroa espanhola. Na reunião, segundo o novo ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota, os dois falaram sobre a organização dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro e de temas ligados à agenda bilateral entre Brasil e Espanha. Felipe de Astúrias entregou, ainda, uma carta escrita pelo seu pai, o rei Juan Carlos, à nova presidente da República.

espanha.jpg

A presidente Dilma Rousseff durante encontro com o Príncipe Felipe das Astúrias no Palácio do Planalto. Fotos: Beto Barata/AE

Dilma recebeu o presidente do Uruguai, José Mujica; o primeiro-ministro da Coreia, Kim Hwang-Sik; o primeiro-ministro de Portugal, José Sócrates; o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas e o vice-presidente de Cuba, José Ramón Machado Ventura e o ex-primeiro ministro japonês Taro Aso. A audiência com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que estava marcada para as 9h, não ocorreu porque ele decidiu retornar ao seu país na noite de ontem, após participar da cerimônia de posse.

O primeiro dia de trabalho de Dilma está sendo dedicado a encontros com autoridades internacionais. Também participam dos encontros o secretário especial para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia, e o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, que na parte da tarde, tem sua cerimônia de transmissão de cargo no Palácio do Itamaraty.

O primeiro-ministro português José Sócrates anunciou à presidente Dilma Rousseff que o Brasil é prioridade para Lisboa. “O Brasil é a mais alta prioridade para a política externa portuguesa”, disse o primeiro-ministro após o encontro no Palácio do Planalto. O líder português explicou que, além das relações históricas entre as duas nações, o mercado brasileiro é um dos mais que cresce no mundo e que, por isso, merece atenção especial das autoridades portuguesas.

portugal.jpg

Durante o encontro, Dilma e Sócrates também falaram sobre a situação econômica de Portugal

Durante o encontro, Dilma e Sócrates também falaram sobre a situação econômica de Portugal, que tem sofrido consequências da grave crise financeira que tem abatido países da Europa. No encontro, os dois falaram ainda da importância dos voos da empresa aérea portuguesa TAP, que tem aumentado o tráfego de turistas entre os dois países.

Sócrates procurou enfatizar que o Brasil tem em Portugal uma “porta” para a Europa e que a presidente Dilma pode contar com o apoio de seu governo para que o Brasil tenha assento nos conselhos internacionais.

A presidente Dilma Rousseff conversou sobre a possibilidade de um acordo comercial entre o Mercosul e a Coreia do Sul. O assunto foi tema do encontro da nova presidente da República com o primeiro ministro coreano, Kim Hwang-Sik, na manhã deste domingo no Palácio do Planalto. A informação foi dada à imprensa pelo novo ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota.

coreia.jpg

Trem de alta velocidade entre Campinas e o Rio de Janeiro foi tema do encontro com o primeiro-ministro sul-coreano

No encontro realizado nesta manhã, também foram debatidos acordos de cooperação na área tecnológica entre Brasil e Coreia do Sul, como na energia nuclear, petróleo e construção naval. Dilma e Hwang-Sik também citaram a necessidade de reequilibrar o comércio exterior entre os dois países, que tem sido majoritariamente deficitário para o Brasil. Em 2009, o saldo comercial entre os dois países ficou negativo em US$ 2,16 bilhões para os brasileiros. Em 2010, o número mais que dobrou para um déficit de US$ 4,4 bilhões.

O trem de alta velocidade entre Campinas e o Rio de Janeiro foi tema do encontro com o primeiro-ministro sul-coreano. Empresas coreanas estão interessadas na obra que ligará as grandes cidades paulistas e fluminenses.

aso.jpg

Dilma agradeceu Aso pelo esforço para a constituição de um acordo entre Brasil e Japão na área de Previdência que passa a cobrir os trabalhadores brasileiros no Japão

O trem bala também foi tema de encontro de Dilma com outra liderança asiática, o ex-primeiro ministro japonês Taro Aso. Nesse encontro, Dilma agradeceu ao parlamentar japonês pelo esforço para a constituição de um acordo entre Brasil e Japão na área de Previdência que passa a cobrir os trabalhadores brasileiros no Japão, os conhecidos dekasseguis.

Também de manhã, Dilma se reuniu no Palácio do Planalto com o presidente do Uruguai, José Mujica. No encontro, um dos assuntos foi a recente adoção do sistema de TV digital nipo-brasileiro pelo governo de Mujica. Nesse tema, o ministro Patriota informou, sem dar detalhes, que os dois presidentes conversaram sobre as ações de cooperação entre os dois países.

uruguai.jpg

Presidente também recebeu o colega uruguaio, José Mujica

Na reunião com Mujica, a nova presidente do Brasil também se comprometeu a manter a mesma frequência de contato com o colega uruguaio adotada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: um contato a cada três meses.

Brasil e Cuba devem fortalecer a ação de saúde pública no Haiti para tentar conter a propagação dos casos de cólera naquele país. A intenção foi tema do encontro entre a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente de Cuba, José Ramón Machado Ventura. Segundo o ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, já há médicos cubanos no Haiti que tem ajudado as autoridades brasileiras instaladas no país centro-americano.

cuba.jpg

Dilma com o vice-presidente de Cuba, José Ramón Machado Ventura

Segundo Patriota, a cooperação entre Brasil e Cuba tentará evitar que cólera se alastre para, por exemplo, a vizinha República Dominicana, que já tem apresentado alguns casos de cólera. No encontro, Dilma também reafirmou a cooperação entre as duas nações em temas como a assistência brasileira dada às autoridades cubanas para o desenvolvimento da cultura da soja na ilha.

O novo minuistro das Relações Exteriores disse que o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, agradeceu à presidente Dilma o recente reconhecimento do Estado Palestino pelo governo brasileiro durante encontro entre as duas lideranças no Palácio do Planalto.

dilmaabbas.jpg

Dilma durante encontro com o Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas

Segundo Patriota, o tom da reunião foi de “congraçamento”. Abbas demonstrou satisfação pelo gesto brasileiro e aproveitou para convidar Dilma para uma visita a Ramallah na Cisjordânia.

Atualizado às 15h45

Tudo o que sabemos sobre:

autoridadesDilmareunião

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: