As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

No Rio, Dilma encerra entrevista ao ser questionada sobre polêmica do aborto

Camila Tuchlinski

06 de outubro de 2010 | 15h00

Alfredo Junqueira, da Sucursal do Rio

Atualizado às 15h23

Em rápida e confusa coletiva em Duque de Caxias, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, prometeu redução de juros e instalação de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) em toda a Baixada Fluminense, caso seja eleita. Acompanhada do governador reeleito Sérgio Cabral (PMDB), a petista reiniciou sua campanha no segundo turno em região em que Marina Silva (PV) teve um dos seus melhores desempenhos. Ao ser questionada sobre a polêmica em relação ao aborto e à parte do eleitorado evangélico, Dilma encerrou a entrevista e iniciou a carreata que deve passar por três cidades – Caxias, Belford Roxo e São João de Meriti.

dilmareuters.jpg

“Vamos levar para a Baixada as UPPs”, afirmou a candidata. Foto: Sergio Moraes/Reuters

Dilma disse que escolheu a Baixada para começar a campanha do segundo turno porque pretende priorizar investimentos em saneamento básico e tratamento de água – justamente uma das principais bandeiras de Marina.

“Aqui na Baixada tivemos um esforço muito grande porque durante muitos anos a região ficou sem os investimentos (saneamento e água) que beneficiariam a vida concreta das pessoas. Nós voltamos a investir aqui”, disse a petista. “Vamos assumir um compromisso com a Baixada e é o mesmo que nós assumimos no Rio: o programa das UPPs. Nós vamos levar para a Baixada as UPPs, que estão dando tão certo lá no Rio”, afirmou.

Colaborou Luciana Nunes Leal

Tudo o que sabemos sobre:

Dilma RousseffRioSérgio Cabral

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.