Dilma e Obama assinam documento com práticas anticorrupção
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma e Obama assinam documento com práticas anticorrupção

Redação

20 de setembro de 2011 | 16h12

Lisandra Paraguassu, enviada especial a Nova York

O governo brasileiro se compromete em aumentar as informações disponíveis sobre as atividades de governo ter políticas, mecanismos e práticas robustas anticorrupção e assegurar transparência no gerenciamento das finanças públicas. O documento do programa Open Government Partnership será assinado daqui a pouco pela presidente Dilma Rousseff, o presidente Barack Obama e outros seis chefes de Estado que apresentam, nesse momento, a iniciativa.

O encontro, que está acontecendo no hotel Waldorf Astoria, em Nova York, é a ação final de um ano de negociações, comandadas por Estados Unidos e Brasil depois de um convite do presidente Barack Obama ao governo brasileiro, durante a Assembleia Geral da ONU do ano passado.

O documento, que é de adesão voluntária, tem quatro pontos principais:

Aumentar a informação disponível sobre as atividades do governo em todos os níveis; apoiar a participação da sociedade civil nas decisões; ter os padrões mais elevados de integridade profissional nas administrações públicos – e nesse ponto entram as “robustas políticas anticorrupção” – e aumentar o uso de tecnologias para melhorar o acesso público à informação.

Obama convidou o governo brasileiro a participar da iniciativa no ano passado. Apesar de ter aceito e ter aderido voluntariamente, o Brasil ainda peca no acesso à informação. Entre outros problemas, o Congresso Nacional ainda não conseguiu aprovar a lei de acesso à informação, que pretende justamente ampliar o acesso público a números do governo, hoje praticamente restrito a parlamentares.

Mais conteúdo sobre:

Nova YorkObama