As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dilma encurta passeata em Guarulhos e em Suzano depois de confusões

Ricardo Chapola

20 de outubro de 2010 | 17h24

Adriana Carranca e Rodrigo Alvares

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, participou nesta quarta-feira, 20, de passeata conturbada em Guarulhos. O evento foi marcado por muitos empurrões e gritaria e não contou com um sistema de segurança suficiente para conter a confusão.

Veja também:

Protestos marcam encontro de Dilma com ambientalistas

Em razão do tumulto, Dilma só caminhou poucos metros de distância do carro de onde saiu, sendo obrigada a encerrar o evento 20 minutos depois, aparentemente muito assustada.

NETO1280.jpg

Mercadante tentou ajudar a proteger Dilma do assédio da militância, em Guarulhos.Foto: Ernesto Rodrigues/AE

A candidata estava acompanhada pela senadora eleita do PT, Marta Suplicy, pelo presidente estadual do PT, Edinho Silva, e pelo senador Aloizio Mercadante (PT). Muito nervoso, Mercadante tentou ajudar a proteger Dilma do assédio da militância, que cercou os petistas desde que saíram do carro.

dilmasuz_1.jpg

Dilma circula em carro aberto pelas ruas do centro de Suzano. Foto: Sérgio Neves/AE

Pouco depois, na região central de Suzano, Dilma discursou brevemente para cerca de 8 mil pessoas. Depois de muita confusão ao chegar de carro aberto ao local, cercado por grades, Dilma discursou brevemente: “Eu agradeço a vocês essa declaração de amor. Eu conto com vocês. Vocês sabem que podem contar conosco, com o governo do Lula e com o meu, se Deus quiser”.

Quando a candidata tentou entrar em outro carro e seguir para Ferraz de Vasconcelos, pessoas foram pressionadas contra as grades de proteção e veículos que estavam estacionados na rua estreita.

Tudo o que sabemos sobre:

confusãoDilma Rousseffpasseata

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: