Desafio São Paulo: Veja as propostas dos principais candidatos para segurança
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Desafio São Paulo: Veja as propostas dos principais candidatos para segurança

Redação

30 de junho de 2012 | 16h00

Desafio São Paulo

O paulistano convive nos últimos tempos com uma nova onda de arrastão. Foram 69 casos registrados de janeiro até 29 de agosto de 2011. Esse tipo de crime, no entanto, não foi o único que cresceu na cidade. De janeiro a abril de 2012, os homicídios aumentaram 14,29% e os roubos de carros também registraram um crescimento de 25,5%. Essas cenas, cada vez mais comuns, amedrontam o paulistano. Assista ao depoimento de Cristiano Maffra que, além de ter os pertences roubados em um arrastão em seu prédio teve também o seu cão levado pelos ladrões. Veja abaixo as propostas dos principais candidatos para prover mais segurança ao paulistano.

José Serra (PSDB)

“Existe uma série de medidas que podem ser tomadas. Um exemplo é: em vez de o policial militar fazer bicos no tempo livre, ele pode prestar serviços – devidamente uniformizado – para a rede municipal de segurança. Assim, resolvemos dois problemas: o fim do bico e aumentamos a segurança. Há outras medidas óbvias, como melhorar a iluminação e colocar mais câmeras de vigilância nos centros mais movimentados. Comecei a implantar o sistema de câmeras – e vamos acelerar, em parceria com o governo estadual.”

Celso Russomanno (PRB)

“Vamos readequar a Guarda Civil Metropolitana: aumentar seu efetivo e reequipá-lo, modernizar a estrutura e levar sua atuação a todos os distritos da cidade. Com a implantação do Programa de Administração Inteligente vamos criar uma central de monitoramento que poderá integrar a comunicação entre as Polícias Militar e Civil, além da própria GCM. Vamos implementar as inspetorias distritais e as corregedorias, aproximando o comando da GCM à comunidade local.”

Soninha Francine (PPS)

“O básico: intervenções urbanísticas – mais e melhor iluminação pública, calçadas decentes, mato cortado. Menos muros, ao menos nos equipamentos públicos (grades, alambrados e cercados transparentes favorecem a visibilidade e melhoram a sensação de segurança). Sou a favor de incentivar a derrubada de muros em escolas, garagens, condomínios. Medidas que favoreçam o uso da rua: repovoamento do centro; incentivo ao comércio de rua; mais praças decentes, quadras, academias ao ar livre.”

Fernando Haddad (PT)

“Constitucionalmente, segurança é um dever do Estado, mas a Prefeitura também pode ter o seu papel, com uma cidade iluminada, trabalhando pela fluidez do trânsito, e, é claro, com o fortalecimento da Guarda Civil, que pode somar esforços com a PM no sentido de garantir segurança. Os equipamentos públicos têm que estar preparados para receber as pessoas. Uma cidade acolhedora gera mais segurança. Vamos promover a cultura, esporte e lazer para que os cidadãos possam usufruir da vida em sociedade.”

Gabriel Chalita (PMDB)

“A violência prospera no caos. O centro expandido de São Paulo tem mais de 600 prédios desocupados. Andar no centro à noite é quase temerário. A experiência de Bogotá e Medellín, na Colômbia, merece ser vista mais de perto. É preciso organizar a cidade, incluindo um centro de inteligência e monitoramento das ruas. É possível gerenciar por câmeras remotas os pontos mais complexos. Essa é uma tarefa do prefeito, que precisa sentar-se com o governador e a presidenta para discutir propostas e apresentar projetos.”

Paulinho Pereira da Silva (PDT)

“Vou aumentar em 40% a iluminação pública da cidade de São Paulo. E vou aumentar o contingente da guarda municipal com um programa específico de segurança para escolas municipais. Aliás, essas escolas municipais ficarão abertas nos fins de semanas, atendendo a comunidade com jogos esportivos e palestras.”

 

Tudo o que sabemos sobre:

desafiosãopaulo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.