As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Desafio São Paulo: Veja as propostas dos principais candidatos para qualidade de vida

Redação

30 Junho 2012 | 16h00

Desafio São Paulo

A infraestrutura cicloviária de São Paulo é pífia. A cidade possui 54,4 ciclovias, 48 ciclorrotas , 67 ciclofaixa de lazer e 3,3 ciclofaixas. Em 2011, morreram em São Paulo 49 ciclistas, mesmo índice de 2010. Em 2007 , 89 morreram. Embora tenha caído o número de óbitos, o novo prefeito tem como desafio aumentar a segurança do ciclista e, ao mesmo tempo, transformar a cidade mais amigável ao ciclista. Um exemplo é Helvio, que deixou de usar o carro e pedala diariamente 12km de casa ao serviço. Saiba também as propostas dos principais candidatos para prover ao paulistano uma melhor qualidade de vida.

José Serra (PSDB)

“Sobre as ciclovias,na atual gestão a malha cicloviária (que inclui ciclovia, ciclorrota e ciclofaixa) paulistana passou a totalizar 172 quilômetros. Desse total, 67 quilômetros dizem respeito às ciclovias de lazer, que funcionam nos fins de semana. Pretendo ampliá-las, porque fazem um tremendo sucesso com a população, mas vou priorizar as de transporte, melhorando a sinalização para aumentar a segurança dos ciclistas. Vamos incentivar campanhas por caronas e compartilhamento de carro.”

Celso Russomanno (PRB)

“As bicicletas não podem mais ser encaradas como um meio alternativo, mas como parte do sistema de transporte integrado da cidade de São Paulo. Elas significam um caminho natural para a diminuição do trânsito e da poluição. Vamos trabalhar a conscientização da população para integrar as ciclovias ao dia a dia do município. São Paulo é um polo de práticas urbanas que reverberam pelo País, e o uso das bicicletas será mais uma delas.”

Soninha Francine (PPS)

“A prioridade é sinalizar já rotas mais seguras para os ciclistas – com sinalização horizontal e vertical e mapas por toda parte. A Prefeitura tem de colaborar no mínimo com as intervenções no espaço urbano. Espalhar placas, totens, distribuir mapas. Além disso, criar paraciclos e bicicletários nos pontos de transporte coletivo e locais para retirada e devolução de bicicletas compartilhadas. Com isso, é possível que muito mais gente use a bicicleta para trajetos curtos, por vias locais mais seguras, com benefício múltiplo.”

Fernando Haddad (PT)

“ Estimularemos o uso da bicicleta não apenas para lazer, mas também como meio de transporte. Construiremos um sistema de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, e vamos buscar integrar o uso das bicicletas às estações de trem, metrô e terminais de ônibus, com a criação de bicicletários e com a oferta de serviços de manutenção ao ciclista.”

Gabriel Chalita (PMDB)

“São Paulo, com 11 milhões de habitantes, tem apenas 54 quilômetros de ciclovias. Curitiba, quase dez vezes menor, tem 120 quilômetros. As bicicletas serão uma alternativa, se houver segurança. A primeira coisa a fazer é encará-las também como meio de transporte. São Paulo precisa ter mais do que os 54 quilômetros de ciclovias que tem hoje. É preciso construir mais bicicletários junto às estações do metrô. Planejar as vias que podem ter esse meio de transporte regularmente.”

Paulinho Pereira da Silva (PDT)

“Vou criar em todas as subprefeituras ciclovias, ciclorrotas e ciclofaixas com bicicletários. Entendemos que a bicicleta é meio de transporte não poluente, e por isto a sua utilização deve ser estimulado, promovendo desta forma também a saúde.”

 

Mais conteúdo sobre:

desafiosãopaulo