As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Depois do recesso, CPI do Cachoeira retoma atividades

Redação

25 de junho de 2012 | 09h13

estadão.com.br

Depois de receber a íntegra das gravações das operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, a CPI do Cachoeira deve realizar nesta semana sessões na terça, quarta e quinta-feira e ouvir 9 pessoas. O material estava com a Justiça Federal em Goiânia e foi trazido até a secretaria da comissão na noite de quinta-feira, 21, pelo próprio relator da CPI, deputado Odair Cunha (PT-MG).

Serão ouvidos na terça-feira, 26, Lúcio Fiuza (ex-assessor de Perillo), Écio Ribeiro (um dos sócios da empresa em que a casa de Perillo foi registrada após a venda) e Alexandre Milhomen (arquiteto que trabalhou na reforma da casa).

Na quarta, 27, Jayme Eduardo Rincón (ex-tesoureiro da campanha de Perillo), Eliane Gonçalves Pinheiro (ex-chefe de gabinete de Perillo) e Luiz Carlos Bordoni (jornalista autor de denúncias contra Perillo) deverão prestar esclarecimentos à comissão.

E por fim, na quinta, 28, Cláudio Monteiro (ex-chefe de gabinete de Agnello), Marcello de Oliveira (ex-assessor da Casa Militar do DF, teria recebido dinheiro do grupo de Cachoeira) e João Carlos Feitoza (ex-subsecretário de Esportes do Distrito Federal, teria recebido dinheiro do grupo de Cachoeira)

O depoimento da mulher de Cachoeira, Andressa Mendonça, ainda não teve a data definida./Com informações da Agência Senado

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.