‘Volto para casa com a cabeça erguida e a senasação do dever cumprido’, diz Lula em São Bernardo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Volto para casa com a cabeça erguida e a senasação do dever cumprido’, diz Lula em São Bernardo

Jennifer Gonzales

01 de janeiro de 2011 | 19h46

Roldão Arruda e Rodrigo Alvares, de São Bernardo do Campo (SP)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou seu primeiro discurso desde que deixou o cargo para pedir apoio à sua sucessora, a presidente Dilma Rousseff. Em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, cidade que foi palco das greves que liderou no fim dos anos 1970 e 1980 e onde se tornou um dos maiores líderes sindicais do País, Lula disse que volta para casa com a cabeça erguida e a senasação do dever cumprido e que continuará na política, apesar de ter deixado a Presidência.

“Quero pedir a vocês que amem Dilma como vocês me amaram”, afirmou Lula, no palco montado na Avenida Francisco Prestes Maia, em frente ao edifício onde morou antes de se tornar presidente. “Peço a vocês que, com o mesmo carinho com que vocês me apoiaram, apoiem Dilma. Os inimigos são os mesmos, e os preconceitos são maiores.”


Lula é recebido para festa armada em frente ao seu prédio, em São Bernardo

23h16 – “Nunca na história desse País um presidente terminou um mandato tão bem avaliado. Mas isso não é obra minha, é de vocês”, afirma Lula, que pede às pessoas “que gostem da Dilma como gostaram de mim”. O ex-presidente agradece a todos antes de encerrar: “A partir de agora, o povo brasileiro está com a auto-estima muito avançada e vamos ajudar a Dilma nisso”.

23h14 – “As mulheres aprenderam a levantar a cabeça. Não é apenas um trabalho doméstico”, diz. Lula faz uma pausa e pede um copo d’água: “Quando eu era presidente, eu nunca pedia água porque tinha sempre um copinho”. “O fato de eu ter deixado a Presidência da República não significa que eu não vá fazer política. Quero continuar ajudando a companheira Dilma. Quando ela me convocar, eu vou ajudar”.

23h10 – “Eu tinha de provar que um metalúrgico poderia governar melhor do que os outros. Volto para cá e posso olhar para vocês”, afirma o ex-presidente.

23h07 – Lula começa seu discurso com agradecimentos a Luiz Marinho e ao PT de São Bernardo do Campo por organizar o evento de despedida. “Não estou sequer em condições de falar, porque as últimas semanas foram de muita choradeira”, diz. “Eu volto para casa com a cabeça erguida e a senasação do dever cumprido. Eu precisava provar alguma coisa nesse País. Fui vítima de muito preconceito”.

23h05 – Sarney fala sobre sua “amizade” com Lula. “Nunca se viu no Brasil um presidente que viesse falar bem do outro. Eu vim aqui para abraçá-lo e agradecer por ele colocar o Brasil em outro patamar”.

22h58 – Luiz Marinho assume o comando da festa e agradece a presença de José Sarney no palco.

22h56 – Depois de Sérgio Reis cantar em homenagem a Lula, agora é a vez de o presidente do Sindicato dos Matalúrgicos do ABC.

22h42 – Lula chega e é recebido com fogos de artifício e o ‘Tema da Vitória’, música usada nas vitórias de Ayrton Senna na F-1.

22h38 – A ex-primeira-dama Marisa Letícia acaba de subir ao palco. “O presidente Lula tá chegando aí, estamos de malas prontas. Obrigada, estou muito emocionada”, diz.

22h29 – O mestre de cerimônias pede novamente que os militantes saiam da frente do prédio de Lula: “Gente, pode deixar que o presidente vai apertar a mão de cada um de vocês”.

22h03 – Cerca de 1,5 mil pessoas aguardam o ex-presidente, segundo estimativas da Guarda Civil Municipal de São Bernardo do Campo. De acordo com a organização, Lula deve chegar daqui a 20 minutos.

21h47 – A garoa intermitente, aliada ao atraso do ex-presidente, faz com que algumas dezenas de militantes desistam de participar do evento.

21h37 – Estão presentes ao evento o deputado federal José Genoino (PT-SP) e Paulo Okamotto, amigo de Lula, além do prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho.

21h24 – Do palco, petistas pedem que a multidão saia da frente do prédio do ex-presidente por determinação da equipe de segurança de Lula. “Se vocês continuarem aí, vai todo mundo ficar chateado porque o presidente não vai poder falar”, alerta o mestre de cerimônia.

21h15 – A organização do evento avisa aos militantes que o ex-presidente Lula já deixou o Hospital Sírio-Libanês – onde visitou José Alencar – e está a caminho de São Bernardo do Campo.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá ter uma recepção festiva em São Bernardo do Campo ­– a cidade onde iniciou sua carreira política e na qual mantém residência até hoje. A direção local do PT montou um pequeno palco em frente ao edifício onde ele mora, na Avenida Francisco Prestes Maia, para a apresentação de grupos musicais. Também deverá ser exibido um video com a história da vida do ex-presidente. Todo o trecho da avenida naquele local foi interditado pela Companhia de Engenharia de Tráfego. Espera-se que, ao chegar, Lula fale às pessoas que estão se reunindo no local. A maioria delas é formada por militantes petistas, com suas bandeiras vermelhas. A garoa fina que cai sobre a cidade parece não incomodá-las.

Tudo o que sabemos sobre:

Lula

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.