As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Demissão de ministra alcança repercussão internacional

Jennifer Gonzales

16 de setembro de 2010 | 16h42

José Orenstein

A demissão da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, na manhã desta quinta-feira, 16, alcançou repercussão internacional. No site da Bloomberg, foi citada nota do Radar Político, que antecipou a queda de Guerra.

No Wall Street Journal, foi destacada a demissão da ministra em meio ao escândalo sobre tráfico de influência. No blog da revista britânica The Economist, o caso é apresentado como uma possível tormenta na até então inabalável escalada de Dilma Rousseff rumo à Presidência.

Em outra nota da Bloomberg, a história envolvendo Erenice é contextualizada e é ressaltada ainda a vantagem de Dilma nas pesquisas de intenção de voto, a despeito das denúncias que rondam a campanha .

No jornal francês Le Figaro, a saída de Guerra do governo também foi repercutida . O jornal relata as denúncias de tráfico de influência e a proximidade das eleições, que têm Dilma como favorita.

Já no diário El País, da Espanha, foi publicada em sua versão impressa matéria que comentava as denúncias de ilícitos contra o governo Lula e a atual campanha eleitoral. Na versão online, após a demissão de Guerra,  foi destacado o fato de ela ser a “número dois” do governo e de que a notícia abre uma crise em plena campanha.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.