As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Debate entre presidenciáveis vai competir com semifinal da Libertadores

Camila Tuchlinski

04 de agosto de 2010 | 17h52

Cristina Padiglione

Há mais de 20 anos responsável pela realização do primeiro debate eleitoral em temporadas de campanha política, a Bandeirantes reúne amanhã, a partir das 22 horas, os presidenciáveis de 2010 pela primeira vez. A mediação caberá ao jornalista Ricardo Boechat. No horário, Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB), Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) enfrentarão não as desavenças afetivas entre Nenê, Lineu e Agostinho, da Grande Família, mas a transmissão, pela Globo, da partida entre São Paulo e Internacional pela Taça Libertadores da América. Não é páreo fácil.

Sem a presença do então presidente Lula, que já encabeçava a preferência nas pesquisas de opinião pública como candidato, o pleito presidencial de 2006 teve seu primeiro confronto promovido também pela Band em 14 de agosto, quando somou modestos 3,3 pontos de média na Grande São Paulo.

Na época, cada ponto porcentual na região equivalia a 55 mil domicílios. Atualmente, 1 ponto de audiência corresponde a 56 mil lares na região. Na campanha de 2002, o debate inaugural entre os presidenciáveis ocorreu numa noite de domingo (4 de agosto), com 9 pontos de média e 6 de pico. À época, cada ponto valia quase 10 mil residências a menos que hoje (47 mil).

A expectativa por boa audiência, amanhã, é alimentada pelo “reality” show Polícia 24 Horas, que antecederá o debate. Sob a promessa de mostrar a realidade da polícia de São Paulo, o programa é feito apenas a partir de situações autorizadas pela instituição e dá à Band até 6 pontos de média em São Paulo, índice alto para os parâmetros da emissora.

Cinco blocos

Nos estúdios da Band, o encontro do dia promete dar mais espaço às considerações dos candidatos. Dividido em cinco blocos, o debate será aberto com a resposta de todos os candidatos para uma pergunta única, elaborada pela produção a partir de sugestões de internautas do eband.

A seguir, e até o terceiro bloco, um candidato perguntará a outro, com 30 segundos reservados à questão, 2 minutos para a resposta inicial, mais 1 minuto para réplica e outro minuto para tréplica.

No quarto bloco, os jornalistas Joelmir Beting e José Paulo de Andrade farão perguntas aos aspirantes ao Palácio do Planalto. Um candidato será escolhido para responder e outro para comentar, de modo que todos sejam perguntados e comentem. No quinto bloco, hora da palavra final de cada um, com o clássico vote em mim embutido no discurso.

No caso de um segundo turno, a Band já agendou espaço na agenda dos candidatos para novo debate, em 14 de outubro.

O Grupo Estado promoverá debate entre os candidatos à presidência no dia 22 de setembro, em parceria com a TV Gazeta. A candidata Dilma Rousseff ainda não confirmou presença no encontro.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.