As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Crianças na mira do Brasil sem Miséria

Lilian Venturini

21 de junho de 2011 | 08h55

Roldão Arruda, de O Estado de S. Paulo

O programa Brasil Sem Miséria, lançado no dia 2, começa a deslanchar. Uma das providências postas em andamento é o recadastramento das famílias já atendidas pelo Bolsa Família. O principal objetivo é abrir as portas para que elas possam incluir mais crianças como beneficiárias do programa de transferência de renda. Até agora o governo impunha o limite de três crianças por família inscrita no cadastro. Isso mudou com o lançamento do Brasil Sem Miséria, que autoriza a inclusão de mais duas, propiciando uma melhoria no valor do benefício pago às famílias. A estimativa inicial é de que pelo menos 1,3 milhão de crianças de até 15 anos sejam incorporadas nessa nova fase.

A mudança ocorreu com a constatação de que 40% da população de pessoas mais pobres do País, estimada em 16,2 milhões de pessoas, é composta por crianças. Segundo assessores do Ministério do Desenvolvimento Social, elas dependem diretamente de programas de transferência de renda para conseguir ir à escola e melhorar as perspectivas de ter uma vida melhor que a de seus pais.

Tudo o que sabemos sobre:

Brasil sem Misériacrianças

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.