As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Coordenador de Dilma lamenta ‘fim melancólico da carreira de Serra’; assista

Ricardo Chapola

28 Julho 2010 | 15h04

Por José Orenstein

Marco Aurélio Garcia, coordenador do programa de governo da candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, subiu o tom das críticas ao candidato do PSDB, José Serra. Em entrevista à TVPT, hospedada no site do PT, ele disse ficar “constrangido de ver uma pessoa que teve um passado de esquerda como o José Serra correr tanto em direção à direita. Daquela direita mais raivosa, mais atrasada”.

Garcia concluiu ainda alfinetando o tucano: “Me parece um final melancólico da sua carreira política, porque eu acho que a sua carreira política terminará no dia 3 de outubro.” Na data, acontece o primeiro turno das eleições presidenciais de 2010.

Garcia, que é assessor especial da Presidência para Assuntos Internacionais, também usa a entrevista para defender a política externa empreendida no governo Lula e diz que as críticas de Serra e sua equipe revelam um “complexo de vira-latas” por parte dos tucanos. No vídeo, ele destaca a visibilidade que o Brasil ganhou nos últimos anos. Garcia ainda responde às críticas de Serra sobre a ação brasileira na América Latina como uma “visão tacanha”.

Ataques

As declarações de Marco Aurélio são uma resposta a um discursou de Serra para empresários, na última segunda-feira, quando o tucano classificou como “filantrópicas” as relações do Brasil com Bolívia e Paraguai. O presidenciável do PSDB também atacou a proximidade entre as diplomacias de Brasília e Caracas e criticou a falta de empenho brasileiro para conter a escalada entre Venezuela e Colômbia, que romperam laços diplomáticos na semana passada.

“Eu diria que (o contencioso entre Venezuela Colômbia) é muito mais prioritário do que o programa nuclear do Ahmadinejad, que consumiu uma massa de energia incrível. Para quê? Para nada”, disse o tucano.

selinho_twitter2