As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com salário equivalente a deputado, Cesar Maia descarta concorrer à Prefeitura em 2012

Bruno Siffredi

26 de outubro de 2010 | 13h40

Luciana Nunes Leal, da sucursal do Rio

Enquanto aguardava o início da caminhada pró-José Serra (PSDB) na praia de Copacabana, domingo passado, o ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM), candidato derrotado ao Senado, dizia que, por enquanto, não tem planos de disputar a Prefeitura da capital, em 2012, nem o governo do Estado, em 2014. Maia contou que é assessor do DEM para a América Latina e recebe pela função salário mensal equivalente ao de um deputado federal (R$ 16,5 mil). Os cotados do DEM para disputar a sucessão do prefeito Eduardo Paes (PMDB) são o deputado Rodrigo Maia, filho do ex-prefeito e presidente do DEM, e, no caso de vitória de Dilma Rousseff (PT), o candidato a vice de Serra, deputado Índio da Costa.

Ao encontrar a deputada Solange Amaral (DEM-RJ), que não foi reeleita, Cesar Maia comentou as vantagens de “fazer política sem mandato”. Solange concordou. “Comecei na política sem mandato, aos 17 anos”, lembrou a deputada. Candidato derrotado ao Senado na Bahia, o deputado José Carlos Aleluia (DEM) também comentava a nova fase, fora de Brasília. “Estarei principalmente no interior”, contou Aleluia, outro participante da caminhada de Copacabana.

Tudo o que sabemos sobre:

Cesar MaiaDEMRio

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.