As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cinco estratégias de Haddad que funcionaram

Redação

28 de outubro de 2012 | 18h43

O Estado de S.Paulo

O novo prefeito de São Paulo iniciou a corrida eleitoral na capital do Estado praticamente desconhecido do eleitorado paulistano. Veja abaixo as cinco principais estratégias usadas pela equipe do petista para conquistar o eleitor.

1) Fernando Haddad lançou seu plano de governo em 13 de agosto. O petista acertou em ser o primeiro candidato à Prefeitura a apresentar suas propostas para a cidade. O adversário José Serra (PSDB) só apresentou seu programa de governo após o 1º turno, 13 dias antes da disputa final pelo cargo.

2) Haddad acertou ao criticar Celso Russomanno (PRB) sobre proposta de adotar uma tarifa proporcional para as viagens de ônibus. O petista investiu na desconstrução da imagem de Russomanno, que aparecia na frente nas pesquisas de intenção de voto até a véspera do 1º turno.

3) O petista foi certeiro ao colar a imagem de José Serra à rejeição de Gilberto Kassab, aliado do tucano. Haddad também ligou Serra ao desgaste da renúncia à Prefeitura, em 2006, quando deixou o cargo, mesmo tendo se comprometido com o contrário, para concorrer ao governo do Estado.

4) Apadrinhado por Luiz Inácio Lula da Silva, Haddad agiu corretamente ao levar o ex-presidente, bem como a presidente Dilma Rousseff, para seu programa de televisão e a comícios. Lula terminou o governo bem avaliado, tendência mantida por Dilma, que detém avaliação recorde.

5) Questionado novamente pelo adversário José Serra sobre o mensalão, o petista acertou ao responder em tom mais duro no debate do SBT/UOL, realizado na última quarta-feira. O tucano tentou novamente associar Fernando Haddad ao esquema e recebeu como resposta do petista um ‘alto lá!’.

 

Tudo o que sabemos sobre:

eleições 2012Fernando HaddadPT-SP

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.