CGU vai apurar denúncia de enriquecimento ilícito de ex-chefe de gabinete dos Transportes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

CGU vai apurar denúncia de enriquecimento ilícito de ex-chefe de gabinete dos Transportes

Jennifer Gonzales

12 de julho de 2011 | 16h52


Casa que Mauro Barbosa está construindo no Lago Sul, em Brasília. Foto: Celso Junior/AE – 05.07.2011

A Controladoria-Geral da União (CGU) vai investigar as denúncias de enriquecimento ilícito de Mauro Barbosa, ex-chefe de gabinete do ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. A CGU, por meio de sua Corregedoria-Geral, constituiu nesta terça-feira, 12, comissão para fazer Sindicância Patrimonial.

A portaria será publicada na edição da quarta-feira, 13, do Diário Oficial da União, e a comissão tem 30 dias de prazo para concluir os trabalhos.

Barbosa é analista de finanças e controle da própria CGU, mas está afastado do órgão há mais de sete anos, durante os quais exerceu várias funções, inicialmente na Câmara dos Deputados e posteriormente no DNIT e Ministério dos Transportes.

No último dia 6, o Estadão.com.br mostrou que Barbosa, afastado pela presidente Dilma Rousseff como um dos envolvidos no suposto esquema de cobrança de propina do Ministério dos Transportes, está construindo uma casa de 1.300 metros quadrados na privilegiada área do Lago Sul, na capital do País. Pelo tamanho e pela proximidade do imóvel do Lago do Paranoá, corretores avaliam que a construção custará cerca de R$ 4 milhões.

Mauro Barbosa havia encaminhado carta à CGU, colocando-se à disposição para prestar esclarecimentos, informações e apresentar documentos necessários ao esclarecimento dos fatos.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.