As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Candidatos ao governo de SP pedem doações online

Armando Fávaro

24 de agosto de 2010 | 14h55

Roberto Almeida

Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT) passaram a receber doações por meio de seus sites de campanha. Veja em http://geraldo45.org.br/ e https://doacao.mercadante13.com.br/

Para doar, é preciso fazer um cadastro e usar cartões das bandeiras Visa ou Mastercard. Pode ser débito ou crédito. Os sites emitem recibos, que devem ser apresentados na declaração de Imposto de Renda.

Mercadante fez mais alarde. A primeira doadora foi a primeira-dama Marisa Letícia, que depositou R$ 113 na conta da campanha do petista.

Na primeira parcial de arrecadação, apresentada ao TSE, Mercadante havia arrecadado R$ 840 mil, seis vezes menos que Alckmin, que atingira R$ 5 milhões.

Em seu site, o petista sugere doações de R$ 13, R$ 30, R$ 50 ou R$ 100. Mas é possível doar qualquer valor, desde que não ultrapasse o limite de 10% do que o doador declarou ao IR em 2009.

Sob as mesmas regras, o site do tucano sugere doações de R$ 10, R$ 30 e R$ 45, mas também permite outros valores.

A estratégia de doações online tenta mimetizar o arroubo que tomou conta da campanha de Barack Obama à presidência dos EUA. Até agora, porém, não há paralelo no Brasil, mesmo entre os presidenciáveis.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.