As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Câmara arquiva denúncias por quebra de decoro contra Netinho de Paula, Goulart e Kamia

Lilian Venturini

07 de junho de 2011 | 16h31

Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, de O Estado de S. Paulo

Em menos de meia hora, a Câmara Municipal de São Paulo arquivou os três pedidos de abertura de investigação por quebra de decoro parlamentar contra três de seus 55 vereadores, nesta terça-feira, 7. Netinho de Paula (PCdoB), Antonio Goulart (PMDB) e Ushitaro Kamia (DEM) foram absolvidos com apoio da base governista do prefeito Gilberto Kassab (sem partido).

Na semana passada, a Corregedoria da Casa havia aprovado por unanimidade os relatórios que pediam a abertura de representação para investigar os vereadores. Os documentos acusavam os três de má gestão de dinheiro público e quebra de decoro e sugeriam penas que variavam da suspensão de 30 a 90 dias a até a cassação do mandato. Como o plenário recusou a abertura de processo, as investigações no âmbito do Legislativo estão encerradas. A Polícia Civil e o Ministério Público também acompanham os casos.
Netinho havia sido acusado de supostamente ter usado notas frias para justificar seus gastos de gabinete. O caso foi revelado pelo Estado em abril de 2010. O vereador diz não ter cometido irregularidades. A representação contra Goulart também envolvia a verba de custeio — ele contratou uma gráfica que tinha sua própria mulher como sócia para prestar serviços ao seu gabinete. Já Kamia foi alvo de denúncias de desvios de doações da Defesa Civil Municipal para uma ONG ligada ao seu mandato. Ambos negaram as denúncias e se declararam inocentes.

Alterado às 17h para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:

CâmaraNetinhovereadores

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.