As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cachoeira queria Demóstenes próximo a Dilma

Redação

06 de abril de 2012 | 16h51

Estadão.com.br

Para ampliar os seus negócios, Carlinhos Cachoeira teria incentivado o senador Demóstenes Torres (sem partido) a se aproximar do Palácio do Planalto. Para isso, a estratégia seria trocar o oposicionista DEM pelo PMDB, partido da base do governo de Dilma Rousseff. A mudança, segundo reportagem da Época, já teria o aval do Planalto. A assessoria de imprensa do Planalto nega qualquer encontro de Demóstenes com Dilma desde a sua posse.

Em diálogos gravados com autorização judicial no final de abril de 2011, Cachoeira mostra empolgação ao saber que Demóstenes teria sido chamado para encontrar Dilma.

“E fica bom demais se você for pro PMDB… Ela quer falar com você? A Dilma quer falar com você, não?”, questiona Cachoeira. O senador responde: “Por debaixo, mas se eu decidir ela fala. Ela quer sentar comigo se eu for mesmo. Não é pra enrolar”. O contraventor então incentiva o senador a ir: “Ah, então vai, uai, fala que vai, ela te chama lá”.

Na época, o líder do DEM no Senado era um dos principais opositores do governo Dilma e negociava com os Renan Calheiros e José Sarney a ida à legenda. Embora se mostrasse disposto a acatar a recomendação de Cachoeira, Demóstenes ficou com medo de ser processado pelo DEM por infidelidade partidária.

Além de fortalecer o esquema de Cachoeira, a mudança de legenda de Demóstenes também teria como objetivo uma futura indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF), já que teria o apoio do PMDB para isso.

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.