As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cabral pede votos para Dilma em almoço com empresários

Jennifer Gonzales

03 de agosto de 2010 | 18h21

 Luciana Nunes Leal

Os aliados de Sérgio Cabral (PMDB) não podem reclamar de abandono. Em campanha pela reeleição, o governador do Rio pediu votos nesta terça-feira, 3, durante almoço com empresários do setor de turismo, para a petista Dilma Rousseff e para os candidatos ao Senado Jorge Picciani (PMDB) e Lindberg Farias (PT). “Quero pedir, como dever de gratidão, que votem para presidente na minha amiga Dilma Rousseff”, disse aos participantes do almoço no hotel Copacabana Palace. “Não acreditem em nenhum tipo de boato a respeito do que acontecerá com o País com a presidenta Dilma”, pediu.

Cabral brincou com o fato de os adversários criticarem suas constantes viagens ao exterior. “A oposição me acusa de gostar muito de Paris. É a cidade mais bonita feita pelo homem. Mas a cidade mais bonita feita por Deus é o Rio”, disse aos empresários. Aberta a temporada de promessas, o governador atendeu a uma antiga reivindicação da categoria: a redução da alíquota de ICMS de bares, restaurantes e hoteis de 4% para 2%. Os empresários pediram que o novo porcentual durasse pelo menos até 2014. Cabral prometeu, se reeleito, redução durante dois anos, entre 2011 e 2012. “Se no fim de 2012 a arrecadação de ICMS tiver se mantido (do setor) ou até aumentado, eu renovo até 2014”, prometeu Cabral. Os empresários retribuíram com a promessa de aumento do trabalho formal e expansão da atividade turística.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: