As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boletim médico de Guerner diz que ela deixou enfermaria lúcida e com quadro estável

Bruno Siffredi

21 de julho de 2011 | 17h31

Agência Brasil

Boletim médico divulgado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região no início desta tarde informa que a promotora Deborah Guerner, que passou mal nesta quinta-feira, 21, pela manhã durante julgamento, deixou o posto médico “tranquila e clinicamente estável”. De acordo com o documento, Guerner deixou o local a seu pedido, mediante assinatura de termo de responsabilidade.

O boletim informa que apesar de a paciente deixar o posto bem, solicitou uma cadeira de rodas para chegar ao carro. Na saída do prédio, ela aparentava estar desacordada, e inclusive precisou da ajuda de um brigadista para entrar no carro do marido, Jorge Guerner, que também está sendo julgado nesta quinta. Ao ser perguntado se a sua cliente teria simulado o mal-estar, o advogado de Deborah, Maurício Araújo, negou: “Isso seria má-fé. Ela sofreu um desmaio. Não teria por que simular isso. Eles estão com o estado emocional fragilizado”.

Bandarra e Guerner foram denunciados pelo Ministério Público por participação em um esquema de extorsão com o ex-governador José Roberto Arruda. De acordo com o MP, eles pediram R$ 2 milhões para não divulgar o vídeo em que Arruda recebe dinheiro de Durval Barbosa, o delator do esquema.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.