Barbosa diz que ainda é cobrado para ser candidato
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Barbosa diz que ainda é cobrado para ser candidato

Lilian Venturini

11 de abril de 2014 | 17h10

Tiago Décimo
Recebido como celebridade em Salvador (BA), onde participou da inauguração da 13ª Vara da Fazenda Pública, a primeira na Justiça comum da Bahia a funcionar com o Processo Judicial Eletrônico (PJE), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, disse que ainda é “cobrado pelas pessoas nas ruas” para ser candidato ainda este ano.

A cobrança descrita pelo ministro acontece mesmo estando Barbosa impossibilitado de concorrer a cargo eletivo este ano. O prazo final para magistrados se filiarem a partidos políticos encerrou no último dia 5, seis meses antes do dia das eleições.

“Não estava fascinado pela possibilidade de deixar o Supremo para ser candidato”, contou Barbosa. Apesar disso, ele não descartou a chance de uma futura candidatura.”Deus dirá”, disse.


Entre aplausos e pedidos de fotos, por parte dos servidores do Judiciário baiano, Barbosa mostrou, também, ter cansado de falar sobre o fim do julgamento do caso do mensalão – quando perguntado sobre o tema, limitou-se a pedir, ainda que educadamente, para “mudar a fita”.

Preferiu tecer elogios ao PJE – para ele, um instrumento para tirar a Justiça “da idade da pedra” – e a algumas iniciativas da nova administração do Tribunal de Justiça da Bahia, como a criação de uma Câmara Especial de Justiça no extremo oeste do Estado,sancionada na semana passada pelo governador Jaques Wagner (PT), que cria a segunda instância do Judiciário na região.

 

Mais conteúdo sobre:

Joaquim Barbosa; STF