As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Atitude de Gilmar é incompreensível, diz Marta

Redação

31 de maio de 2012 | 15h52

Felipe Werneck, de O Estado de S.Paulo

RIO – A senadora Marta Suplicy (PT-SP) afirmou nesta quinta-feira, 31, que a atitude do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes é incompreensível. “Eu acho que ficou um ponto de interrogação muito mais para o lado do ministro do que para o presidente Lula”, declarou Marta, em referência à polêmica envolvendo o magistrado e o ex-presidente.

“Se ocorreu ou não (o diálogo), existem versões. E, mesmo que tivesse ocorrido, a reação é muito além, é muito esquisito isso tudo.” Indagada sobre a que poderia atribuir a atitude do ministro do STF, a vice-presidente do Senado declarou: “Não tenho a menor ideia. Se a gente ler bem Maquiavel, talvez encontre algumas explicações”.

O caso. A polêmica envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do STF Gilmar Mendes teve início depois de o ministro afirmar à Revista Veja que, em encontro ocorrido na casa do ex-ministro Nelson Jobim, Lula teria oferecido blindagem ao ministro em troca do adiamento do julgamento do mensalão, previsto para acontecer ainda neste ano.

Lula, em nota, negou ter feito pressão sobre ministros do STF e Mendes, então, o acusou de irradiador da “central de divulgação” de boatos montada para minar o Supremo e abafar o julgamento dos mensaleiros. Já o ex-ministro Nelson Jobim disse que o encontro não tinha essa intenção. “O quê? De forma nenhuma, não se falou nada disso”, reagiu Jobim, questionado pelo Estado. “O Lula fez uma visita para mim, o Gilmar estava lá. Não houve conversa sobre o mensalão”, reiterou.

Tudo o que sabemos sobre:

Gilmar MendesLulaMarta SuplicyMensalão

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.