As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As principais frases do 46ª dia do julgamento do mensalão

João Coscelli

14 de novembro de 2012 | 19h31

O Estado de S. Paulo

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) calcularam nesta quarta-feira, 14, a pena a ser cumprida por José Roberto Salgado, ex-vice-presidente de operações do Banco Rural, por sua participação no esquema do mensalão. O executivo pegou 16 anos e 8 meses de prisão, além de 286 dias-multa.

O Supremo também iniciou o cálculo da pena a Vinícius Samarane, outro réu ligado ao Banco Rural que compunha o núcleo financeiro. Até o momento, foi realizada a dosimetria para os crimes de lavagem de dinheiro (5 anos, 3 meses e 10 dias-multa) e gestão fraudulenta (3 anos, 6 meses e 100 dias-multa). Ainda faltam formação de quadrilha e evasão de divisas.

A sessão também foi marcada pela despedida do ministro Carlos Ayres Britto, presidente do Supremo, que completa 70 anos no domingo e se aposenta de forma compulsória da Corte. “O Supremo está mudando a cultura do País. Somos os guardiões da Constituição, os maiores, os mais altos”, enalteceu o magistrado.

Veja as principais frases da sessão:

“Ele deixa de ter um convívio diário conosco” – ministro Celso de Mello, sobre Carlos Ayres Britto

“(Um homem) admirável, que dedicou e vai continuar dedicando sua vida ao Direito e ao País” Roberto Gurgel, procurador-geral da República, sobre Carlos Ayres Britto.

“Seja muito feliz e continue iluminando o país com suas luzes poéticas, com suas luzes jurídicas, junto da sua amada Rita, dos seus filhos, dos seus netos. Vossa Excelência merece tudo de bom que há no mundo e muito mais”Roberto Gurgel, procurador-geral da República, a Carlos Ayres Britto.

“(O tempo que fiquei aqui) Passou num piscar de olhos, num estalar de dedos. Mas não tenho que me queixar. O tempo passa rápido para quem é feliz. Para quem não é feliz, o tempo se arrasta”ministro Carlos Ayres Britto

“Sou um homem feliz, mas muito feliz. Porque chego ao final do meu mandato no Supremo com saúde, ânimo, alegria e entusiasmo. Entusiasmo é Deus dentro da gente”ministro Carlos Ayres Britto

“O Supremo está mudando a cultura do País. Somos os guardiões da Constituição, os maiores, os mais altos” – ministro Carlos Ayres Britto

“As situações são distintas”ministro revisor, Ricardo Lewandowski, sobre os casos de José Roberto Salgado e Kátia Rabello

“Verifiquei que José Roberto Salgado é um técnico, um funcionário de carreira do banco, que pouco a pouco foi galgando seu caminho na instituição financeira até chegar ao cargo de vice-presidente” – ministro revisor, Ricardo Lewandowski

“A Justiça não consegue julgar no tempo adequado essas questões”ministro Gilmar Mendes, ao falar sobre o sistema judiciário nacional

“A parte mais sensível do corpo humano é o bolso”ministro Marco Aurélio, ao comentar as consequências de crimes contra o sistema financeiro

“A ordem é a desordem. A ordem é o caos” ministro revisor, Ricardo Lewandowski, ao criticar a condução da votação por parte de Joaquim Barbosa

“Eu trago o voto em três minutos. Vossa Excelência vota em uma hora” – ministro relator, Joaquim Barbosa, respondendo ao revisor

Tudo o que sabemos sobre:

JustiçaMensalãoSTF

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.