As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Após denúncia do ‘Estado’ sobre impressão de material de campanha pelo governo, MPE pede multa a Dilma e Nilcéa Freire

Jennifer Gonzales

29 de setembro de 2010 | 17h33

Fonte: TSE

O Ministério Público Eleitoral ajuizou representação no Tribunal Superior Eleitoral contra a candidata Dilma Rousseff e Nilcéa Freira, ministra da Secretaria de Política para Mulheres. Elas são acusadas de propaganda eleitoral antecipada e conduta vedada a agente público.

Como o Estado revelou em julho, o governo federal havia produzido kit com cartilhas, livros e cartazes que pede voto para mulheres e inclui um discurso de seis páginas de Dilma. A impressão do material foi suspensa após crise interna no governo.

O material foi produzido com dinheiro de um convênio com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). A Secretaria para Mulheres – vinculada à Presidência – mandou fazer e distribuir 215 mil cartilhas, 3 mil livros e 20 cartazes que defendem mais mulheres no poder. O material começou a ser enviado em junho, em caixas de papelão, a partidos políticos, deputados, senadores e demais candidatos nos Estados.

A representação é assinada pela vice-procuradora-geral eleitoral Sandra Cureau, que pede multa pela propaganda antecipada – em razão de discurso feito por Dilma em março de 2009 que estã impresso em livro do kit – e pela produção do material que desequilibra a campanha pela Secretaria para Mulheres.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.