Apesar de escândalo do dossiê, PT-MG insiste em lançar pré-candidatura de Pimentel
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Apesar de escândalo do dossiê, PT-MG insiste em lançar pré-candidatura de Pimentel

Camila Tuchlinski

06 de junho de 2010 | 20h23

Por Rodrigo Alvares

pimentel

O presidente o PT de Minas Gerais, Reginaldo Lopes, publicou neste domingo em seu perfil no Twitter a proposta da sigla no Estado para a eleição estadual: Fernando Pimentel para governador, Clésio Andrade (PR) à vice, e o senador Hélio Costa (PMDB), para a reeleição.

De acordo com o repórter do Estadão Eduardo Kattah, de MG, os petistas “fizeram um apelo para que Costa desista da pré-candidatura e opte por mais um mandato no Senado. O argumento é de que as pesquisas contratadas pelos dois partidos mostraram que Pimentel teria mais chances de vencer o governador Antonio Anastasia, pré-candidato do PSDB com apoio de Aécio”.

Desgastado na coordenação da campanha de Dilma Rousseff por causa do episódio da “Central dos Dossiês”, Pimentel teria de ceder – caso a direção nacional do partido exija – para não ameaçar o acordo com o PMDB na campanha presidencial.

O ex-prefeito de Belo Horizonte emitiu nota para negar qualquer envolvimento. Contatado pela reportagem durante todo o fim de semana, Pimentel manteve o celular desligado.

Tudo o que sabemos sobre:

dossiêFernando PimentelHélio CostaMGPT

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: