Ao lado de Lula, Dilma inaugura ponte e anuncia prorrogação da Zona Franca de Manaus
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ao lado de Lula, Dilma inaugura ponte e anuncia prorrogação da Zona Franca de Manaus

Jennifer Gonzales

24 de outubro de 2011 | 15h51

Liege Albuquerque, de O Estado de S.Paulo

A presidente Dilma Rousseff anunciou nesta segunda-feira, 24, em Manaus que enviará proposta de emenda constitucional para prorrogar por mais 50 anos a Zona Franca de Manaus, além de um projeto de lei ampliando os incentivos para produtos produzidos por outros cinco municípios da zona metropolitana de Manaus. “Disse que voltaria pela terceira vez (à capital amazonense) e iria trazer um presente de aniversário para Manaus. E aí eu trouxe dois presentes”, disse, no discurso de inauguração da Ponte Rio Negro.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que pediu à presidente para participar da inauguração da ponte. “Eu fiz questão de estar aqui”. Na plateia, as pessoas gritavam o nome de Lula e o chamavam de “herói”. A presidente apressou seu discurso por conta do tumulto das cerca de 100 mil pessoas, segundo a polícia militar, aglomeradas num espaço estreito preparado pelo governo do Estado para a inauguração. Segundo a PM, pelo menos 20 pessoas passaram mal devido ao forte calor, de cerca de 40 graus no local. O discurso de Dilma não chegou a 15 minutos.

A Ponte Rio Negro custou R$ 1,099 bilhão, mais que o dobro que o previsto. Foi construída em três anos e meio. É a maior ponte estaiada do País (com 400 metros de trecho suspenso por cabos) e a segunda maior do mundo, atrás da ponte sobre o rio Orinoco, na Venezuela. São 3,5 quilômetros separando Manaus do município de Iranduba, dando acesso a outras quatro cidades. O trajeto que um carro deve fazer em minutos era feito em 2 horas em balsas.

 

Tudo o que sabemos sobre:

DilmaLulaManausZona Franca de Manaus

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.