As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Anastasia diz ser favorável à criação de novo tributo para saúde

Ricardo Chapola

04 de novembro de 2010 | 15h15

Eduardo Kattah

O governador reeleito de Minas Gerais, Antonio Anastasia, disse nesta quinta-feira, 4, ser favorável à instituição de um novo tributo para custear a saúde em substituição à antiga Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF).

O tucano porém reiterou que se trata de uma matéria do Congresso Nacional onde o governo federal tem ampla maioria cabendo a ele conduzir essas negociações.

Anastasia observou que quando da queda da CPMF no Senado, a “maioria esmagadora” dos governadores do país se posicionou a favor da manutenção da contribuição. Para Anastasia, a liderança nessa discussão caberá à presidente eleita Dilma Rousseff tento em vista que se trata de um tributo federal.

“Há sempre a necessidade de nós termos um financiamento para a saúde. A saúde é a chamada política pública de demanda infinita, como eu sempre disse. Ou seja, (de) necessidade permanente de investimentos,” afirmou o governador.

De acordo com Anastasia, as negociações devem levar em conta o aperfeiçoamento do modelo anterior. “Todo tipo de tributo merece aperfeiçoamento permanentemente”, afirmou. “Nós não nos furtamos a discutir sempre com muito empenho.”

O governador e o senador eleito Aécio Neves estiveram no início da tarde no santuário de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté, Minas, onde agradeceram a vitória nas eleições.

Tudo o que sabemos sobre:

Antonio AnastasiaSaúdetributo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.