Ana de Hollanda e Luiz Marinho negam privilégio a Lula em Museu do Trabalhador
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ana de Hollanda e Luiz Marinho negam privilégio a Lula em Museu do Trabalhador

Redação

13 de abril de 2012 | 18h22

Bruno Boghossian, do estadão.com.br

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, e o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, negaram que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será privilegiado nas exposições do Museu do Trabalho e do Trabalhador, que começará a ser construído no município na próxima semana. A obra será financiada com R$ 14,4 milhões do governo federal e R$ 3,6 milhões da prefeitura de São Bernardo do Campo – cidade de Lula.

Ana de Hollanda afirmou que o Ministério da Cultura será apenas parceiro na construção e que a nova casa terá o apoio técnico do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), que é ligado a sua pasta. Para ela, não há vinculação entre o museu e o PT, partido do ex-presidente Lula.

“O Lula faz parte da história dos trabalhadores e do movimento sindical. Agora, dentro do museu, não sou eu que vou decidir (seu espaço). Tem todo um trabalho museográfico que vai ser realizado pela equipe”, disse. “A história (de São Bernardo do Campo) está muito ligada ao trabalho e ao trabalhador.”

Em seu discurso, o prefeito Luiz Marinho agradeceu a presidente Dilma Rousseff pela parceria para a construção do museu e afirmou que Lula não será o personagem central das exposições organizadas no espaço.

“Não é o museu do Lula nem dos metalúrgicos. É o museu do trabalho e da nossa cidade”, declarou.

 

 

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: