Mercadante lança candidatura e promete fazer em São Paulo o que Lula fez no Brasil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mercadante lança candidatura e promete fazer em São Paulo o que Lula fez no Brasil

Camila Tuchlinski

26 de junho de 2010 | 09h16

Por Rodrigo Alvares e Roberto Almeida

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) foi oficializado hoje candidato ao governo do Estado de São Paulo em uma coligação de 11 partidos (PT, PCdoB, PDT, PSDC, PTN, PRP, PTdoB, PR, PRB, PPL e PRTB). Em seu discurso, Mercadante enfatizou que “o que deu certo com Lula lá, vai dar certo comigo aqui”, argumento também utilizado nas falas de Marta Suplicy e Netinho de Paula, candidatos da chapa para o Senado.

PT5

Convenção homologou candidatura de mercadante ao governo de São Paulo e de Netinho e Marta Suplicy ao Senado.

Fotos: Alex Silva/AE

Leia abaixo como foi a convenção:

14h35 – Nós vamos preparar São Paulo para a Olimpíada de 2016 e para a Copa do Mundo, afirma Mercadante. “Quero ser o governador de São Paulo e sei que tenho o apoio de vocês para isso. Obrigado.

14h32 – Mercadante: A Segurança Pública vai estar associada aos Direitos Humanos, a começar pela escola. Vou construir guarda de proteção escolar, na porta da escola, para impedir as drogas. Não vai ter traficante dentro de colégio no meu governo. Vamos pagar um salário digno à Polícia de São Paulo”.

14h29 – “A Educação é a porta para o futuro. Vai nos permitir diminuir a violência. Mas se quisermos falar de Educação nós precisamos olhar o professor. O professor é o único caminho para que a gente tenha Educação de qualidade. Vamos avançar na escola com tempo integral para que essas crianças voltem a fazer esporte e cultura”, diz Mercadante.

14h25 – Mercadante enfatiza que seu governo terá investimentos na Saúde: “Tratamentos de alta complexidade terão assistência do SUS durante a noite e aos finais de semana”.

14h21 – Quantas eleições é prometido ao povo de São apulo melhorias na CPTM? Nós vamos dobrar a capacidade de trem para esse povo da periferia. Vamos recuperar o transporte rodoviário e ferroviário neste Estado”.

14h14 – “O que deu certo com Lula lá, vai dar certo com Mercadante aqui. São Paulo é muito grande. Sempre me disseram que aqui era a terra da oportunidade. É a terra da oportunidade, mas também é a terra da generosidade. O PT demorou para dialogar com o povo de São Paulo e entender o verdadeiro espírito do paulista. Tínhamos muita sede de Justiça e compromisso social”, diz o senador. “O povo quer crescer junto com São Paulo”.

14h11 – Mercadante agradece o apoio de Antonio Palocci e diz que, como ele é o coordenador da campanha de Dilma, “nós vamos ter de fazer a campanha para deputado federal por ele”.

14h03 – “O que nós sonhamos por tanto tempo está acontecendo. Ao longo de 37 anos sonhei que a política podia ser nova, que a gente podia mais construir do que dormir. Um Brasil de desenvolvimento. Eu tinha um sonho, e eu sonhei por muito tempo, que vai chegar o dia em que ninguém vai deixar de estudar porque é pobre. Hoje nós temos um Brasil muito diferente daquele que encontramos quando começamos a governar”, afirma Mercadante.

13h56 – “São Paulo, avante, agora é Mercadante”, brada a militância. O senador faz os cumprimentos iniciais e agradece o apoio de Eduardo Suplicy.

pt18

13h53 – Mercadante é chamado à tribuna por Sérgio Mamberti. Ao som do jingle da campanha, Netinho lidera a dança dos políticos no palco.

13h49 – O telão exibe uma mensagem de Dilma Rousseff à militância: “O Brasil é hoje um País muito diferente. Somos, sobretudo, um País honrado, de cabeça esguida. O Brasil conquistou tudo isso quando escolheu o presidente Lula. E eu peço que vocês deem uma chance para o Mercadante também fazer essas mudanças”.

13h43 – Coca Ferraz sobe à tribuna: “Fico honrado por ter sido indicado a vice e creio que essa escolha é uma homenagem aos professores, uma classe tão desvalorizada no nosso Estado”. “Vinte anos de poder entortou o bico e as idéias dos tucanos”.

13h38 – Marta: “Quero uma senadora que vai lutar por todos os cidadãos de São Paulo. Quero ser o braço direito da ministra Dilma no Palácio do Planalto”. O Sonho nós vivemos um pedacinho, mas vamos realizar muito mais, porque teremos a experiência do olhar feminino na Presidência. Rumo à vitória!”.

13h35 – “Temos que eleger a Dilma para mantermos o rumo deste País para manter a infraestrutura. Queremos manter esse País soberano”, afirma Marta. “Essa militância vai colocar você no Palácio dos Bandeirantes, diz, para Mercadante.

13h32 – Marta Suplicy começa seu discurso elogiando o esforço para formar a coligação. Em maio, a ex-prefeita chegou a ser criticada pela cúpula do PT paulista por suas articulações para emplacar Antonio Palocci como seu primeiro suplente e impedir a indicação de Eduardo Suplicy para a vice na chapa de Mercadante.

13h25 – “Aqui é tudo mano, aqui é tudo festa”, diz Netinho de Paula. “Como é que essa política vai mudar se nunca tem um preto disputando um cargo majoritário? Quem é do gueto levanta a mão”. Ele pediu uma batucada para a torcida Mancha Verde, que atende prontamente. Netinho começa a cantar: “Vai ficar legal, pagode na Cohab no maior astral”, grande sucesso do grupo Negritude Júnior.

13h20 – Para o ministro da Justiça, Luiz Barreto, “a prefeita Marta fez um grande governo nessa cidade. Vamos comparar o que ela fez com o que estão fazendo. Eu tenho certeza de que com o apoio de vocês nós vamos ganhar. Eles estão achando que é barbada, mas não é barbada, não”. “A aliança de 11 partidos mostra a amplitude do nosso esforço em São Paulo”.

13h11 – Eduardo Suplicy sobe à tribuna. Antes cotado para ser vice, ele cumprimenta Coca Ferraz. “Sou testemunha de que você soube articular os anseios dos municípios de todo o Estado de São Paulo”, diz, para Mercadante.

13h09 – Padilha: “Não é possível que que São Paulo puxe o Brasil para trás e a gente não tem um parceiro aqui em São Paulo”.

13h01 – Para o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, “o povo está cansado de ser governado por 16 anos pelo PSDB”. Se dirigindo a Mercadante, afirma que ele “deu o primeiro passo decisivo para a vitória de Dilma”. Padilha também saudou a Mancha Verde, mas não obteve resposta da torcida.

12h56 – Orlando Silva, ministro dos Esportes: O brasil vive um momento histórico. Não por acaso esse governo tirou mais de 30 milhões da pobreza.Eleger a Dilma é muito mais do que um companheiro nosso continuar no processo. Se esse projeto deu certo no Brasil, ele vai dar certo no Estado de São Paulo com a vitória de Mercadante. O lado de lá vive batendo cabeça, parece a França. A seleção do povo vai dar uma goleada no time dos tucanos”.

12h48 – Edinho Silva volta a discursar. Ele saúda o ex-ministro José Dirceu para o aplauso dos militantes petistas. “Ou o governo Lula avança com a ministra Dilma ou nós vamos voltar para o passado”, diz.

12h34 – Antônio Carlos Rodrigues (PR) saúda a torcida Mancha Verde e diz: “Estamos aqui porque sabemos o que Marta fez em São Paulo. É por isso que o PR está aqui”.

12h28 – Carlos Apolinário (DEM) sobe à tribuna para discursar. Ele foi punido pelo partido por declarar apoio a Mercadante. “Eu vou confessar uma coisa: em 2002, eu não votei no Lula por preconceito. Eu errei. Ele é o melhor presidente que o Brasil já teve. Se o Lula fosse candidato de novo, eu votaria nele. Mas como ele não vai concorrer, o meu voto vai para a Dilma. Quando Mercadante for eleito, vamos trazer o governo do Lula para São Paulo. É hora de colocar os tucanos para fora”.

12h22 – Nádia Campeão, presidente do PCdoB-SP: “Iniciamos aqui nossa jornada vitoriosa. Temos todos os ingredientes para vencer neste ano”.

12h14 – Edinho Silva, presidente do PT-SP, inicia seu discurso: “Quero submeter a essa convenção a união de forças que estamos tendo”. Ele saúda os dirigentes dos outros partidos da coligação e agradece a confiança deles em “levar Mercadante ao Palácio dos Bandeirantes”. Edinho pede que os militantes levantem seus crachás para aprovar as indicações da chapa, no que é respondido com a homologação das candidaturas.

12h02 – Aloizio Mercadante sobe ao palco. Ele posa para fotos de mãos dadas com a esposa, Regina, e Marta Suplicy.

11h58 – O candidato do PSDC à Presidência da República, José Maria Eymael, é chamado ao palco, junto de Eduardo Suplicy e dos candidato ao Senado pelo PCdoB, Netinho de Paula. Marta Suplicy é ovacionada pela plateia ao ser anunciada. O  nome de Coca Ferraz (PDT-SP), escolhido ontem para a vice de Mercadadnte, é recebido em silêncio pela militância.

11h44 – De acordo com a organização, há mais de 10 mil pessoas no evento. Começa a tocar o jingle da campanha de Mercadante:

Mercadante governador

A gente vai crescer junto com você

Mercadante governador

Agora é nossa vez de vencer

Mudar com segurança

Só pode fazer bem Deu certo no Brasil Vai dar certo aqui também

Lula já mostrou

Que vale a pena mudar

Só depende de você

11h41 – O senador Eduardo Suplicy, que chegou a ser cotado para ser o candidato a vice na chapa, posa para fotos com militantes.

11h29 – Aloizio Mercadante já está no pavilhão e deve começar seu discurso em alguns minutos.

11h11 – Depois da banda Tatro Mágico, começa o show dos Racionais MCs. Eles cantam “Negro Drama”.

10h57 – “Pedi para falar porque tenho de sair rapidamente para representar Dilma na convenção do candidato ao governo de Mato Grosso, Silval Barbosa”, diz Temer. “Amigos de SP, vamos eleger Aloizio Mercadante pela sua vida pública irretocável”.

10h54 – Temer não é aplaudido ao pegar o microfone, mas agradece a recepção dos militantes. “Essa recepção é que dá 40% de intenção de voto para a nossa chapa e logo se transformará em 55%”.

10h48 – O presidente estadual do PT-SP é o primeiro a subir ao palco: “Hoje é um dia de festa. Nós estamos chegando na reta final da pré-campanha para que a gente pôr a militância na rua, para construir condições de continuidade do governo Lula  e da ministra Dilma”. Ele chama ao palco Michel Temer (PMDB), vice-candidato à Presidência da República, e Wagner Rossi, presidente do PMDB paulista. Todos os representantes da coligação são chamados para saudar Temer como “o próximo vice-presidente”.

10h40 – Declarações de caciques petistas sobre Filippi no panfleto que o ex-prefeito distribui no evento:

“Conheço muito bem o Filippi e sei de sua competência como gestor público. Certamente ajudará São Paulo como deputado federal. Por isso, tem meu apoio e respeito”

– Aloizio Mercadante

“Filippi já fez de Diadema uma cidade mais segura e com melhores serviços de saúde e educação. Será com certeza um grande deputado”

– Marta Suplicy

10h33 – O comando petista acredita que Palocci pode puxar votos para a legenda em São Paulo e aumentar o potencial eleitoral da bancada. Além disso, a candidatura do tesoureiro da campanha de Dilma, José Di Filippi Júnior, ex-prefeito de Diadema, pode ser inviabilizada pela Lei da Ficha Limpa. O ex-prefeito tem condenação do Tribunal de Justiça de São Paulo por contratação de empresa sem licitação na prefeitura. Ele ainda analisa o caso juridicamente.

10h29 – O pavilhão, quase lotado, tem as arquibancadas bem divididas pelos torcedores da Mancha Verde à esquerda do palco e militantes do PT de Osasco à direita.

10h25 – O site Rede Mercadante convida o internauta a colaborar na formulação do programa de governo do petista. “Participe deste trabalho coletivo que começa com as diretrizes para o governo de São Paulo. Elas foram escritas em reuniões presenciais e agora estão sendo submetidas ao debate na rede”, diz o texto.

10h15 – No saguão onde é feito o credenciamento, as TVs mostram uma charge ironizando o candidato tucano ao governo de São Paulo, Geraldo Alckmin.

chargerodrigoOK2

9h53 – Trecho da letra de uma da música “É hora de crescer”, da campanha de Mercadante:

Mercadante governador

A gente vai crescer junto com você

Mercadante governador

Agora é nossa vez de crescer

A gente ama São Paulo

A gente vive aqui

A gente quer crecer

Avançar e progredir

Parece que tá bom Mas há muito por fazer

Você merece mais

É nossa hora de crescer

9h46 – Em uma das salas do pavilhão, o mestre de cerimônias do PR organiza uma “ola” para a gravação de um vídeo com militantes que vestem camisetas do ex-deputado Valdemar Costa Neto, um dos pivôs do mensalão do PT. Todos param com o estrondo da chegada da torcida organizada Mancha Verde, do Palmeiras, para apoiar a candidatura de Marcão Notari.

Pouco antes das 9 horas, delegados petistas recebiam instruções para tratar da documentação que os candidatos devem apresentar para concorrerem nas eleições deste ano. São necessárias seis certidões das Justiças federal e estadual para que eles sejam referendados.

“A certidão de 2º grau da Justiça de São Paulo é a mais importante”, diz a delegada, que acrescenta: “Temos três problemas de ficha limpa com candidatos do PT paulista, diz.

Tudo o que sabemos sobre:

Aloizio MercadantePTSão Paulo

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: