As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aloysio Nunes pode ser relator do projeto da Comissão da Verdade no Senado

Bruno Siffredi

21 Setembro 2011 | 18h48

Roldão Arruda, de O Estado de S.Paulo

O senador oposicionista Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) poderá ser o relator do projeto da Comissão da Verdade no Senado. Seu nome deverá ser proposto pelo próprio governo assim que o projeto for aprovado na Câmara, o que pode ocorrer nesta quarta-feira, 21.

Na Câmara, após negociações com o DEM, o partido que mais resiste à aprovação do projeto da comissão, o governo apoiou a indicação do deputado paulista Edinho Araújo, filiado ao PMDB, partido da base aliada. No Senado, a estratégia é apoiar um nome da oposição e, ao mesmo tempo, prestigiar o PSDB, partido que apoia a comissão.

O nome de Aloysio, de 66 anos, é cogitado pelo sua proximidade com o assunto: foi perseguido durante a ditadura militar, viveu no exílio e foi beneficiado pela Lei da Anistia de 1979. Ao mesmo que o qualificam para o cargo de relator, porém,  essas credenciais podem ser usadas contra ele.

Na oposição à ditadura, defendeu a luta armada e integrou a Aliança Libertadora Nacional (ALN), organização guerrilheira liderada por Carlos Marighella. O DEM poderá alegar que se trata de alguém excessivamente envolvido com o tema.

Ex-prefeito da cidade paulista de São José do Rio Preto, o deputado Edinho Araújo, de 62 anos, foi escolhido porque não tem ligações com os movimentos de oposição à ditadura.