As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aloysio e Quércia arrecadam R$ 1 mi, Marta e Netinho não abrem valores

Armando Fávaro

04 de agosto de 2010 | 20h02

Roberto Almeida e Adriana Carranca

Em São Paulo, os candidatos ao Senado da coligação tucana, Orestes Quércia (PMDB) e Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), arrecadaram juntos R$ 1 milhão para suas campanhas. O valor, entregue à Justiça Eleitoral no dia 2 de agosto, será apresentado oficialmente nesta sexta-feira (6) pelo Tribunal Regional Eleitoral paulista.

Segundo a última pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, Quércia, com 20% das intenções de voto, está empatado tecnicamente em segundo lugar com Romeu Tuma (PTB), com 19% e Netinho de Paula (PC do B) e Ciro Moura (PTC), com 18% cada. O ex-governador peemedebista arrecadou R$ 143,7 mil.

Aloysio Nunes Ferreira, contrariando o modelo de que número de pesquisa gera doação, arrecadou seis vezes mais que seu colega de chapa. O ex-chefe da Casa Civil de Serra amealhou R$ 850 mil em um mês – mais que o candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, que somou R$ 840 mil.

A diferença é que Aloysio atingiu apenas 4% na última pesquisa Ibope, empatado tecnicamente com o cantor Moacir Franco (PSL), que atingiu 5%.

A candidata do PT ao Senado, Marta Suplicy (PT), que lidera as pesquisas de intenção de voto, não quis divulgar os números da sua campanha.

Segundo informou a assessoria de comunicação da candidata, os dados foram fornecidos ao TRE-SP e serão disponibilizados pelo órgão. Antes disso, Marta prefere não comentar.

Outro candidato ao Senado pela chapa petista, Netinho de Paula (PC do B) também não divulgou os dados. Procurada pelo Estado, a equipe do candidato não respondeu aos pedidos de informações, feitos por telefone e email.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.