As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Alckmin e seus ’15 de setembro’

Camila Tuchlinski

15 de setembro de 2010 | 17h27

Roberto Almeida

Em 15 de setembro de 2008, na corrida pela Prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) via o então candidato do DEM, Gilberto Kassab, subir nas pesquisas. Passava por um momento difícil com a deslealdade de tucanos em relação à sua campanha.

O jeito foi revidar. Alckmin subiu o tom na TV: atacou Kassab e a então adversária do PT, Marta Suplicy, ao pôr no ar uma inserção que mencionava seus “pontos fracos”.

Citou indiretamente dois episódios protagonizados pela petista e pelo prefeito. Em fevereiro de 2007, Kassab expulsou de uma unidade de saúde, aos gritos de “vagabundo”, um homem que protestava contra a Lei Cidade Limpa.

Em junho de 2007, a então ministra do Turismo sugeriu aos passageiros “relaxar e gozar” para enfrentar o caos aéreo.

Apesar das estocadas, Alckmin não freou o crescimento de Kassab, caiu nas pesquisas e ficou fora do 2º turno. Veja como era a campanha dele na TV:

Hoje, 15 de setembro de 2010, Alckmin é líder nas pesquisas de intenção de voto. Se eleição fosse hoje, segundo as sondagens, venceria a disputa no primeiro turno. O que mudou?

Desta vez, o PSDB tem trabalhado em sintonia com a campanha de Alckmin. Kassab, antes adversário, já subiu em seu palanque neste ano – mesmo que o apoio tenha sido meramente formal.

Em outro flanco, subprefeitos da capital, sob comando de seu candidato a vice, Guilherme Afif Domingos (DEM), trabalham em conjunto pela campanha alckmista, o que não aconteceu em 2008. E ao atrair o PMDB para sua coligação, o tucano puxou o voto quercista, aumentou seu tempo de TV e reforçou seu poder de fogo no interior do Estado.

A campanha ganhou uma produção de TV mais requintada. Os ataques ao seu principal adversário, Aloizio Mercadante (PT), são no sentido de frear seu crescimento e descolá-lo da popularidade de Lula e da ascensão da presidenciável petista Dilma Rousseff.

Veja como está a campanha de Alckmin na TV hoje:

Tudo o que sabemos sobre:

AlckminEleiçõesKassab

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.